sexta-feira, abril 09, 2010

Por Lady Nana

Bom meninas, meu nome é Natalia (Lady Nana), acho que agora é a minha vez de postar alguma coisa aqui. Que, por sinal, é minha primeira vez postando em um Blog. Estou um pouco nervosa, confesso. Mas acho que no final vou ter me saído bem. =]

Okay, vou tentar resumir desde o começo de quando eu decidi me tornar uma au pair. Well, pra começar, eu nem imaginava o que era ser Au Pair, nunca tinha nem ouvido esse termo. Até que um dia minha irmã Renata (que tem 23 anos agora, mas na época tinha 21) chegou em casa dizendo que seria Au Pair, explicou o que era e todos demos nosso apoio. Ela foi atrás de uma agência em Campinas e resolveu fechar com a AuPairCare.

Logo nos primeiros meses, fechou com uma familia de Houston, no Texas. Embarcou em Janeiro de 2008. Começou a ter problemas com essa família e entrou em rematch depois de mais ou menos 6 meses lá. Foi pra uma família em Vienna, VA.

Nesse meio tempo, eu terminei o colegial no final de 2008 e decidi que o melhor pra mim naquele momento seria me tornar uma Au Pair também, pois tinha gostado do que minha irmã havia me dito sobre o programa. Foi isso que eu fiz, fui na mesma agência que a minha irmã e também fechei com a APC, pois vi que havia dado certo com ela.

Fiquei online em Maio de 2009, no começo várias famílias entraram em contato comigo e eu estava bem animada. Mas do nada todas as famílias sumiram e nunca mais tive contato com nenhuma. 1 mês, 2 meses e nada.

Em julho minha avó por parte de mãe ficou MUITO doente e teve que ser internada. Não tinha niniguém pra ficar com ela e ela precisava que alguém a acompanhasse, pois ela já tinha perdido todos os movimentos e estava com começo de Alzheimer. Como eu não estava fazendo nada, só esperando com um pouco de esperanças de alguma família entrar em contato comigo e fecharmos, decidimos que eu ficaria com a minha avó no hospital. Não me importei, afinal eu sempre fui muito apegada a ela. Dias e noites fiquei naquele hospital ouvindo minha vozinha chorando e gemendo de dor sem poder fazer nada. Aquilo era o fim do mundo pra mim. Passou-se 1 mês, ela melhorou e foi pra casa dela (em Americana, com meu tio), depois de umas semanas piorou de novo e teve que ser internada de novo... E assim foi de mês em mês... Até que depois de um ou 2 meses e depois de alguns exames descobrimos que, além de tudo, ela estava com anemia num grau tão elevado que havia virado leucemia... Tadinha =/ Não gosto nem de lembrar. (Lembrando a vocês que em todo esse tempo a minha irmã ainda estava aqui nos EUA)

Enfim, dia 01 de dezembro de 2009 minha avozinha faleceu e eu fiquei até o último minuto ao lado dela. E hoje dou graças a Deus por isso. Porque minha irmã sofreu e muito por não ter conseguido se despedir dela. Eu era realmente MUITO apegada a ela desde sempre, minha irmã também.

No mesmo mês, eu e meu pai viemos pros EUA, visitar a minha irmã, pois já estavamos com as passagens compradas e os hotéis reservados antes de a minha avó falecer. Viemos e aqui conheci a família de uma amiga da minha irmã, pois ela já estava finalizando o programa e estaria indo embora em março de 2010. Nos conhecemos pessoalmente, eu os adorei e eles me adoraram também (eu acho, rs). Voltei pro Brasil e continuamos mantendo contato por e-mail, pois ainda tinha um bom tempo até podermos fechar. Quando estava na hora de fecharmos, a minha host foi me procurar no site da APC nas au pais brasileiras e não me achava por nada... Me contatou... Achamos isso muito estranho e eu contactei a minha representante no Brasil. Passei mais ou menos 1 mês numa briga em relação a isso no Brasil e minha host aqui nos EUA. Até que no último dia pra fecharmos (antes da data que minha host queria/precisava) conseguimos (sem minha host ver meu perfil).

Fechamos e meu embarque havia sido agendado pro dia 08 de março. E assim foi. Nesse meio tempo, fui correndo atrás dos documentos necessários pra viagem, no caso eu tinha 1 mês pra isso. Tirei meu visto e estava pronta pra vir. Fui mantendo contato com as brasileiras que embarcariam no mesmo dia que eu, conheci MUITAS e mantenho contato com elas até hoje, são umas queridas que eu já estou morrendo de saudades. Passamos os dias do treinamento juntas. Até que chegou a hora da verdade... A hora de irmos pras nossas host families.

Oh Boy! Cheguei no aeroporto de Washington, DC. Quem estava lá pra me buscar era a antiga au pair, com 2 das minhas kids, a menina de 5 e a de 7. By the way, estou cuidando de 5 kids. Uma baby de 1 ano e 3 meses, 1 menina de 5, uma de 7 um menino de 8 e outra menina de 10 anos. Conforme foi passando a semana, eu fui ficando assustada com o tanto de trabalho queteria, tive homesick praticamente todos os dias desde que cheguei, na primeira e na segunda semana.

Ontem (08/04) fez 1 mês que estou aqui nos USA, estou comecando a me adaptar só agora, mas ainda tenho umas homesicksinhas que vem, mas que passam logo. Agora, depois de tudo que passei, depois de ter visto o quanto é difícil ser au pair, entendi por que consegui vir só agora no comeco de 2010, e não em 2009. Agora entendo porque Deus não permitiu que eu viesse antes.

Primeiro pra eu poder ficar o máximo possível com a minha vozinha, porque eu não me perdoaria jamais se estivesse longe, e segundo que agora consigo ver que eu não aguentaria encarar o programa, eu simplesmente não estava preparada pra encarar tudo o que eu estou encarando aqui. E hoje eu dou graças a Deus por isso. =]

É isso, meninas, sei que ficou um pouco longo demais, mas mesmo assim foi uma tentativa de resumo. Ao longo dos meses eu vou mantendo vocês informadas do que está acontecendo.

XoXo.

Lady NaNa. ;)

8 comentários :

  1. É tão mágico isso, as diferentes histórias de cada uma. Parabéns, Lady Nana. E Deus sabe muito bem o que faz mesmo. :)

    ResponderExcluir
  2. Que história Nana...te admiro!
    =)

    ResponderExcluir
  3. Lady, mais uma vez Deus provou que as coisas acontecem na hora certa! Parabens por tdo que passou e keep it up girl!
    Btw, sou de Americana no BR! =)
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Lady Nana, você disse tudo! Deus sabe o que faz e no tempo que faz!
    Confesso que não sei se teria a tua coragem de aceitar 5 kids, mas admiro você3 ter feito isso.

    ResponderExcluir
  5. Muito legal mesmo sua historia!
    Espero que vc tenha forças pra enfrentar tudo oq vier pela frente, e depois ter muito sucesso!

    ResponderExcluir
  6. Ehh... Me identifiqueii muitoo com a sua históriaa...

    Tô no brasil ainda... nao tive contatos durante o ano em que fiquei online... Mas nao desisti... Achoo que tudo acontece na hora certa... Nada melhor do que isso...

    Tudoo de bomm pra vc...


    Beijoo... ♥

    ResponderExcluir
  7. Lady que historia hein fia...

    Me supreendi!

    ResponderExcluir
  8. nossa Nana..a historia da sua avó deixou o fato mais emocionante ainda...q Deus a tenha num boa lugar.. e vc...mta boa sorte ai..bjux

    ResponderExcluir