domingo, julho 11, 2010

Fazendo parte das estatísticas.

Primeiro gostaria de pedir desculpas pela falta de postagem no dia 11. Acontece que estava em viagem e não tinha acesso pra postar.

Deixa eu começar o post desse mês com uma histórinha.

Comecei a academia pois desde que cheguei engordei 4 kg (ponto 1), pesquisei algumas na cidade onde moro e acabei parando na YMCA (ponto 2). Como nunca tinha ido a uma academia tão completa fiquei meio perdida e marquei um appointment com um profissional, até então um senhor mais velho careca malhadão. Aí a boneca chegou atrasada e tava até desistindo da orientação quando a moça simpática da recepção diz que não haveria nenhum problema porque o Adam era muito legal. Aí tava esperando o Adam, e o Adam chega. Um cara alto malhado, loiro de olho verde azulado. Meu queixo vai lá embaixo e só sei falar HI! Depois dele dar uma olhada na minha ficha e me mostrar as instalações ele me pergunta "humm, that´s a different name, where areyou from? " i´m from Brazil ... e o bonito começa a trocar idéia em português comigo naquele sotaque fofo de gringo tentando falar nossa língua "eu ajudar você por ser casado com uma brasileira também". (ponto 3) Resumindo, a menina era au pair da minha região, com a mesma lcc que eu. Conheceu o Adam na academia mas teve que voltar pro Brasil, ele foi atrás dela, eles estão casados e felizes.

A história acabou mas falemos dos pontos agora. Quando cheguei não pensava em comer junk food, não pensava em extender e não olhava pros lados. Não façam resoluções meninas, isso não funciona. Na última virada de ano me prometi que não faria nenhuma resolução, só olhei pro céu e disse "Cosmos me coloca numa boa família esse ano e me faça feliz". E aqui estou eu pensando em extensão.

Acontece que essa cultura mexe mesmo com agente, junk food é o arroz e feijão deles, não precisa comer demais mas não tem como escapar. Todo mundo engorda mesmo que perca depois. YMCA é barato, completo e tem em toda cidade. Brasileiras são amadas por aqui, é lógico que tem a fama do país da Banana mas mesmo as mulheres gostam da gente. Acho que é nossa warm culture mesmo, somos receptivos e alegres.

O porque de tudo isso? Uma vez que agente tá aqui agente passa a ver o mundo diferente, cria independência mesmo que ainda sustentada pelo papai. Mas é diferente, aqui os teens saem de casa aos 18 pra universidade e não voltam mais. Depois da facul se viram pra achar um ap, comprar um carro e se sustentar. Então enquanto os caras de 25 aí são infantis aqui já são mais homens.

É díficil pensar assim se você está no seu primeiro mês ou ainda nem chegou, mas o fato é que adaptação acontece e agente passa a ver o mundo diferente. E falando a real, quando você voltar pra casa vai ta tudo a mesma coisa. Sua família, seus amigos e até seu emprego pode tá lá te esperando. Você mudou, somente você e mais ninguém.

As estatísticas são, au pairs brasileiras são conhecidas por virem, extenderem, mudarem o visto, casarem e ficarem por aqui. Na minha orientação eu ouvi isso das tiazinhas da APIA, minha host falou isso e comprovei com o Adam da academia ontem. Se eu vou fazer parte dessa estatística? Não sei, até mesmo porque meu relacionamento de 2 anos e meio acabou faz pouquíssimo tempo. Também não estou a procura. Se vou me adaptar a vida no Brasil de novo? Pouco provável. Vamos levando um dia de cada vez no american way of living!

Me desculpem mais uma vez sobre a falta de postagem! Boa noite from CT!

2 comentários :

  1. genteee,eu A.D.O.R.E.U seu post!!!!ri com a historia do cosmos e da estatistica...achei legal como vc se expressa bem nas palavras..a qstao do ´´so vc mudou´´ é mo legal...bjim

    ResponderExcluir
  2. Foi interessante de imaginar kkkkk
    Mas chega da um medo dessa parte de "você muda, mais ninguem".

    ResponderExcluir