quarta-feira, agosto 25, 2010

(Des)Organização Mental!

Olá Au Pairs do meu Brasil! :)

Antes de tudo, gostaria de me desculpar por ter esquecido de postar no mês passado. Foi esquecimento MESMO!
Eu não vou fazer um post de dicas e nem mesmo contar sobre a rotina de au pair. Peço licença para fingir, por um segundo, que esse é o meu blog onde exponho minhas experiências e pensamentos. Então aviso, desde já, que esse post não vai somar nada na sua vida, caro leitor! haha!

Hoje fazem três meses que cheguei nos Estados Unidos... Ao mesmo tempo que parece ter sido ontem, parece que tanta coisa aconteceu em um período de tempo tão curto que eu nem acredito.
Melhorei no inglês, mas ainda falta muito... Sobrevivi às férias de verão, me acostumei totalmente com a rotina e isso faz com que tudo seja mais fácil, tive pouquíssimas homesicks, fiz novos amigos, tive alguns dates, saí bastante (não tanto quanto eu queria), descobri que odeio picnic em qualquer lugar do mundo, apaixono cada dia mais pelas minhas kids, aprendi a ser (mais) cara de pau, tenho "foodsick" (saudade da comida de casa) diariamente e "musicsick" (saudade da música brasileira)... Essas são as "sicks" que me acompanham diariamente e por mais que falem: "ahhh compra e cozinha", ou "ahhh ouve na internet", não sei porquê, mas não é a mesma coisa!

Minha família é a mesma coisa desde o dia em que cheguei, nada aqui é diferente do combinado anteriormente e nos damos muito bem. Acho que isso tudo foram as preces da minha vozinha devota para eu arrumar pessoas boas para me acolherem. Não me sinto como uma "empregada" hora alguma, me sinto como um membro da família. Já fui pro show do Seu Jorge sozinha com minha host e já saí com os dois sem as kids. Acreditem, considero-os bons amigos.

Não moro numa casa luxuosa, não tenho um carro só pra mim, não faço viagens chiques com os hosts, não ganhei computador ou outros mimos eletrônicos, tenho curfew durante a semana e meu quarto é no segundo andar enquanto meu banheiro no basement! Sem contar que durante o inverno, pelo fato do basement não ter aquecedor, dividiremos todos o mesmo banheiro. Me perguntem se eu os trocaria? A resposta é NÃO!
Não se iludam com presentinhos ou mordomias... Escolha pessoas, afinal, você irá conviver com os mimos ou com as pessoas? (ok, dei uma dica no post!)

Esses três meses me fizeram descobrir que eu sou muito mais forte e corajosa do que um dia, sequer, imaginei. Aqui é o teste dos limites, paciência, responsabilidade... São testes diários que nos engrandecem e ajudam-nos a nos conhecer.

Abri minha cabeça de um modo inimaginável! Descobri que 22 anos não são NADA... Ok, eu vim melhorar o inglês, estudar e depois voltar para o Brasil em busca de melhores oportunidades de emprego, certo? É esse o plano de quase todo mundo. Mas é isso que eu quero agora? Não. Eu tenho tempo para aproveitar a vida, desbravar o mundo e arriscar. Não quero vir aqui, alcançar um objetivo e depois voltar tudo ao normal. Quero mais, quero aproveitar a juventude e deixar a vida profissional mais pra frente, ela não vai fugir mesmo, pra que ansiedade?

Entre outras coisas que eu descobri (auto-conhecimento intercâmbio) foi que toda essa vontade e ânsia por comprar e comprar acaba passando (claro que não anula, mas você desencanta com o tempo...). Percebi aqui que eu sou mais careta do que eu imaginava e que tem horas que eu me sinto a própria Jeca Tatu.

Alguns amigos do Brasil simplesmente desapareceram e me fizeram reforçar aquele ditado de que "quem não é visto, não é lembrado", outros simplesmente marcam a presença diariamente com tanta doçura que eu me sinto como se estivessem próximos de mim, é isso que vale.

Aprendi que o melhor anti concepcional e a melhor maneira de aprender a dar valor aos pais é sendo au pair. Isso é sério!!!! Você vivendo isso passa a IDOLATRAR os seus pais e a não querer mesmo ter crianças tão cedo!


Então é isso... mais um texto confuso e sem pé e nem cabeça que eu escrevo. É a minha permanente desorganização mental, mas sspero organizar meus pensamentos ao final do programa, pois essa bagunça certamente faz parte do auto-conhecimento! Estou zen, siliz e com muito medo do inverno! Já que eu não sei como fazer um desfecho, vou fazer do modo mais tradicional...

...Fui-se, beijo me liga! :)

4 comentários :

  1. Oiii!!!
    Eu gostei muito do post!
    Achoq ue vc está mais que certa nessa questão de família, mimos , etc.
    Eu acho que devemos sim nos preocupar mais com a maneira que seremos tratadas, do que com os presentes que vamos ganhar.
    Não acho que meu ano será melhor se tiver um carro do ano e viagens maravilhosas, se eu me fizerem de empregada e não puder aproveitar nada.
    Fora brigas com a host family que podem acabar dando em rematch, e não quero passar por isso #medo!
    rs...
    Td de bom aí e continua assim, q está mto bem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Amei seu post... não tem nada confuso... pelo contrário, seus sentimentos estão bem organizados ... Se em 3 meses já deu pra amadurecer assim, imagina em 1 anos ein... bjokas

    ResponderExcluir
  3. "Não se iludam com presentinhos ou mordomias... Escolha pessoas, afinal, você irá conviver com os mimos ou com as pessoas?"

    Adorei e concordo plenamente!!!

    ResponderExcluir