quinta-feira, dezembro 02, 2010

Nicole que virou Frederico que virou Pó....

Olá! Esse é o meu primeiro post no blog, post esse que estava pronto há mais de 15 dias e era sobre um assunto totalmente diferente. Mas minha irmã me chamou no skype e isso mudou tudo...

Antes de ter o tão esperado match, toda Au Pair fica ansiosa, angustiada, nervosa... Um dia o tal do match vem e é sou alegria... Ou quase....
Au Pair é bichinho mais que pensante... E quando o match vem começamos a pensar nas coisas que vamos viver, lugares a visitar, pessoas a conhecer... Ai começamos a pensar nos lugares que ficam, nas pessoas que ficam....
Pode até parecer idiota, mas a "inspiração" para esse post veio da morte do meu gatinho... (de quatro patas mesmo). Essa manhã um carro o atropelou... E nem de ficar na rua ele era... E me fez pensar desde quando ele nasceu (ele nasceu na minha casa), me lembrei que achavamos que era femea, então seu nome era Nicole e mas tarde a sua "natureza" se mostrou, então virou Fred... Me fez pensar se me despedi dele direito quando eu vim embora... Se ele sabia o quanto eu o amava...
Pode tudo isso parecer bobo, mas quando estamos aqui, ficamos mais sensíveis, mais sentimentais, pois não importa quão boa nossa vida esta sendo aqui, uma parte da gente vive no Brasil (ou qlqr outro pais), uma parte da gente anseia por voltar, pode ser grande ou pequena essa parte, mas sempre tem uma parte que mora lá.
Muitas de nós deixamos avós, tios e as vezes até pais velhinhos e doentes pra trás e provavelmente conciente ou não você pediu, para Deus ou qualquer outra força maior (nem que seja Medicina) em que você acredite, que essa pessoa não se vá... Não enquanto eu estiver longe, não enquanto eu estiver vivendo meu sonho, pareceria egoísmo... Pelo menos eu me senti assim....
E com a morte do meu gato, tudo isso veio a tona... Só queria ter de dado um "abraço Felícia" mais uma vez Fred... Só mais uma vez...

Por isso deixemos o orgulho de lado. É um ano da sua vida, onde tudo pode mudar dentre os que você deixou pra trás. Se ama, diga, demosntre. Pois amanhã pode ser tarde demais e nada pior do que a sensação de que havia mais a ser dito e não foi...

Me desculpem pelo meu primeiro post ter sido assim, mas foi a inspiração do dia...

Até o próximo dia 02!

Ps: Onde duas grandes amigas vão embora.... And all we ever do is say goodbye....
Ps2: Completo hoje 8 meses de Seattle....

Meu blog pessoal: www.wondersofbeingfree.blogspot.com

9 comentários :

  1. Oi, sinto muito pelo seu gatinho... passei por isso tbm...meu dog no BR morreu a pouco tempo, sei como eh duro não poder se despedir... estar tão longe, impotente....Força! Bjinhus

    ResponderExcluir
  2. Tadinho... nada e bobo do que vc falou... e realmente uma parte de mim, quer dizer 60% dela, ainda vive no Brasil... so tem 40% aqui que e pra nao deixar faltar nada de atencao pros meus kids kkkk

    ResponderExcluir
  3. Acho que esse e' meu maior medo morando aqui tambem, que alguem da minha familia va embora e eu nao consiga me despedir. Sinto muito pelo seu gatinho...seu post ficou lindo...parabens...

    ResponderExcluir
  4. I'm sorry for your lost!

    Sei bem esse sentimento. Sai do Brasil, deixei meu vo com cancer e voh com tumor no cerebro, e meu dog de 15 anos recem operado de cancer tbm, pedi p/ Deus q nhm deles morressem comigo aki, achei q nao suportaria...
    Em marco meu vo faleceu, eu fiquei sem chao, rodava aki no meu quarto igual barata tonta qnd vi 2 perfis de meus familiares de luto, belo jeito de receber uma noticia dessas!
    Eh esstranho, a gnt vem p/ kah e parece q o mundo lah para, soh anda p/ gnt aki... sai de lah com minha afilhada ainda usando fraldas, quase careca, hj fala + q a boca, tem cabelo chanel e vai p/ escolinha jah, o tempo nao soh passa como voa!
    Bjooo

    ResponderExcluir
  5. I'm sorry ...
    Eu perdi minha vó quando estava nos EUA , e tava em Seattle tb. Pior de tudo eh que tava quase completando 1 ano e foi bem perto do natal dia 23, ou seja, vc ja esta toda sentimental pela data dai acontece isso :/
    Foi bem dificil

    ResponderExcluir
  6. Meninas, obrigada de verdade pela solidariedade.
    É muito complicado perder as pessoas que amamos, mas acho que chega a ser pior quando estamos tão longe e por tanto tempo... Acho que torna mais dificil, vc pensa que poderia ter dado um abraço mais forte, ter passado mais tempo e agora tudo se foi...

    Mas é a vida... seus altos e baixos são assim mesmo!

    Um grande bjo a todas e de coração Obrigada!!! :)

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Sempre penso no que vc disse nesse post, vc não pode ser egoista e achar que nada vai acontecer as pessoas que vc ama por aqui, coisas boas ou ruins... Seus amigos podem ficar noivos, casar, ter filhos, fazer uma grande viagem que vc gostaria de estar no meio, alguém pode falecer, ficar doente, algo mudar na sua casa, família...
    Vc fica vulnerável a tudo.. mas vc não pode esquecer que foi SUA opção viajar, fazer da sua vida uma nova vida e estar disposta a enfrentar isso.
    Então, viva intensamente seu ano nos Estados Unidos, se acontecer algo no Brasil ou em qlq lugar que vc more, saiba que tudo acontece por um propósito! As vezes não era para vc passar por isso perto e sim lá longe, não vendo algo que poderia estar acontecendo.

    Mas é a vida, não é mesmo, não podemos programar como ela acontecerá e nem quando.. apenas acontece!

    ResponderExcluir
  8. Isso tudo é verdade e eu concordo. Penso muito sobre isso também. Mas acho que por mais "eu te amo", por mais "abraços", quando a gente está longe ou até mesmo perto, esses abraços, te amos, etc, nunca serão suficientes para a pessoa que teve a perda. Mas é claro que quanto mais você fala é melhor, huhuhuhhh!!!
    Esse é meu ponto de vista também.

    ;**

    ResponderExcluir
  9. oi adorei o post e o blog tbm!!! m identifiquei mto com vc... tbm sou de bauru mas ainda moro aqui!!! to te seguindo aqui e no seu blog...torcendo por vc!!!

    kisses 4 u

    ResponderExcluir