quarta-feira, agosto 17, 2011

Vem que tem...

Se eu tivesse ficado só um ano, estaria em casa uma hora dessa, provavelmente procurando emprego, e juro que morro de inveja quando vejo meninas que estavam aqui e já voltaram e estão lá com suas famílias e amigos dando continuidade na vida. E eu ainda estou aqui...
Se você tiver dúvidas se deve ou não ser au pair eu tenho umas coisas para te dizer:
1) Você tem que ser forte! Ser au pair é foda, e não é o mar de rosas que você querida aspira vê no album das veteranas, você tem que lidar com várias situações as quais você jamais teria que passar no seu meio familiar e de amizades, você conhece todo tipo de gente e aprende a lidar com todo tipo de gente, muito dos seus preconceitos e sua mania de pré-julgar as pessoas vão desaparecer, porque ou você aprende que o diferente nem sempre é ruim ou você fica sozinha, e aqui o ditado antes só do que mal acompanhado não se aplica, se você ficar sozinha a depressão e a homesick (minha velhas conhecidas) te pegam e aí tu pode ter o pior ano da sua vida. Então abra sua mente.
2) É foda mas vale a pena! Você cresce muito. Se você se acha a manga mais madura do pé pode ter certeza que quando você chegar aqui e viver seu ano de au pair, você vai sentir que não sabia tanta coisa assim da vida até então. Sofrer rodeado pela mãe, amigos, namorado, etc é uma coisa, sofrer sozinha chorando com a cabeça enfiada no travesseiro para ninguém te ouvir é outra.
3)Saudade é uma merda. Sabe aquela tua amiga que você não fala a um tempo por uma briga ás vezes besta? Até dela você vai sentir saudade de conversar. As pessoas no Brasil vão tocar a vida, vão continuar seus dia-a-dia de faculdade, trabalho, cervejinha e churrasco SEM VOCE!
E não seja boba, eles não te amam menos por isso, sua amiga não te ama menos porque agora ela sai todo fim de semana com a fulana que ela nem era tão amiga assim, mas assim como você eles tem que se acostumar com uma vida sem você, a prova final é o tempo, se com o tempo ela realmente te esquecer, ou quando você voltar a pessoa A, B ou C não te procurar, fique contente, quem sobrar são as pessoas que realmente amam você e são essas que você tem que se importar.
4) Eu não vou nem falar o tanto que você deve ser detalhista na escolha da família, se você escolher errado você está lascada, eu particularmente gosto da minha host family, tem coisas que eu gostaria de mudar óbvio porque está longe de ser a host family perfeita, mas eu amo as minhas kids, e quando escuto histórias cabeludas de gente se ferrando agradeço não ter caido numa host family tão zuada. Tem cada uma por aí...
5) Eu odeio menina que fala mal do Brasil! Nós como au pair somos o mais próximo que essas pessoas vão chegar do nosso país e muitas vezes somos responsáveis pela impressão que essas pessoas terão de toda uma nação. O país deles está extremamente longe de ser perfeito (eu odeio) mas você não vê americano normalmente metendo o pau que esse país é uma merda, ou isso ou aquilo, o nosso país não é perfeito também (muito pelo contrário) mas é de onde você veio meu amor, e outra coisa as meninas chegam aqui acham que porque não tem pai e mãe perto podem fazer disso aqui a Sodoma e Gomorra, aí tu vai e conhece um americano legal, mas ele te trata que nem brasileira lixo porque é assim que ficou a imagem dele depois que ele conheceu umas outras brasileiras que são au pair por aqui, por favor né, não precisa ser a madre Teresa de Calcutá, mas pagar de Amy Winehouse também não tem necessidade.
Ai vem as meninas que tem a vida fodida no Brasil, que moram em lugar que deve-se ter medo de sair na rua, se apaixonam pelas facilidades desse país, ou a pseudo segurança, mas acorda meu amor, a casa que você mora não é sua, o carro que você anda não é seu, a comida que você come não é você quem paga, a energia que você consome também não, então se um dia você sair da casa da host family, for se virar by yourself, tentando arrumar um emprego e sofrendo um monte de preconceito por ser estrangeira, e mesmo assim você amar esse país, ficarei muito feliz de você ficar aqui pra sempre, parabéns para você. Acho que o Brasil nem precisa de pessoas assim, que acham a grama do vizinho mais verde mas não fazem nada para melhorar a sua.
Então gente vem que tem, tem muita coisa boa e ruim nessa vida de au pair, mas vale a pena, na sua bagagem não traga muita coisa, você vai comprar muita coisa aqui! O item essencial é você trazer sua personalidade e os valores que sua família te deu!
Chegam au pairs novas quase toda semana, vai testando até aparecer uma que você sinta que é uma boa companhia, meu ciclo de amizades aqui é uma roda viva, entra gente e sai gente com a velocidade da luz, mas eu gosto muito disso, acho que as pessoas sempre tem alguma coisa para acrescentar ou diminuir na vida da gente, ainda tenho 7 longos meses nessa jornada, mas sou brasileira e não desisto nunca! #Desistiréparaosfracos

Se você quiser acompanhar minha saga particular: http://srtadanidaquiparaomundo.blogspot.com ou siga-me no twitter: @SrtaDani

4 comentários:

  1. Dani, adoreiiii seu post. Mto bom mesmo. Deu uma ressuscitada nesse blog que anda as moscas nos últimos tempos.

    ResponderExcluir
  2. Finalmente alguém resolveu postar eehehehhe adorei seu post flor!!!!
    Beijossss

    ResponderExcluir
  3. Adorei o blog Dani, deu até vontade de chorar quando fala das amizades. O que dizer????
    Você expressou o que sinto, aliás, acho que o que todas que chegam aqui e veêm as coisas de perto sentem. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada meninas! Os coments de vcs é oq dá fôlego pra voltar aqui todo mês! Bjos

    ResponderExcluir