quinta-feira, setembro 13, 2012

Necessariamente desnecessário.



Today is the13th again and Ana C. is in the hooooouse!

Oi criaturinhas fofas, como vão? :) Mês passado eu não prometi nenhum post em especial, apenas prometi contar para vocês como eu vejo o mundo, certo?
Então, hoje iria contar como foi o dia em que eu passei a querer ver o mundo de outro ponto do mapa. Do dia em que tive o meu tão sonhado match.
É minhas caras (e porquê não, caros) leitores, não há nada mais emocionante do que o pedido de match quando se tem o tão falado feeling!

Você se sente assim :)
Eu até comecei a escrever sobre mas, começou a ficar MUITO parecido leia-se idêntico ao post que eu fiz lá no meu blog pessoal :) Então, todos os detalhes você pode ler por lá.

Acabou que eu ia falar mal das perguntas que todos dizem ser fundamentais. Pois no fundo, no fundo, eu realmente não acho que todas as perguntas sejam assim, tão importantes.
Mas, eu perguntei para as gurias do blog e não foi unânime, meus caros. Na verdade, a grande maioria diz que quanto mais perguntas você fizer melhor, não importa qual seja.

Então eu pensei em fazer isso aqui em duas partes: as perguntas que são chamadas "fundamentais" e que você pode ou não fazer. E as que eu, repito, eu chamo de necessárias e que eu fiz. Mas, eram mais de 50 perguntas e o post tinha ficado GIGANTESCO. Então você pode ver a lista aqui .

OMG? 50?

Fala sério moçada, mais de 50 perguntas "fundamentais"? Não, eu não acho que essas perguntas são realmente fundamentais. Fundamentais são aquelas cruciais, aquelas que você PRECISA fazer, entende?

Vocês acham mesmo que perguntar para a HF se eles vieram no seu país é importante? Ou então se eles moram faz tempo no estado e onde eles moraram antes? Se eles gostam de morar onde moram, se você vai ter celular e se você terá que pagar por esse serviço? Mais uma vez, vamos calçar os sapatos dos hosts: se fosse você, entrevistando uma pessoa estrangeira para vir morar e cuidar dos seus filhos por um ano e essa pessoa lhe perguntasse se teria celular, o que você pensaria? Eu sei que eu ficaria, digamos, aborrecida.

O que eu to querendo dizer é que essas perguntas podem ser interessantes mas, não fundamentais. São perguntas para serem feitas para uma segunda, terceira vez. Quando eles fizerem algumas perguntas e você poderá responder com outras e até após o match.


Eu não fiz quase nenhuma pergunta que tinha no meu gigantesco e ridículo roteiro, assim que tive o primeiro contato já larguei a tal da lista de mão. Claro que tinha em mente meus objetivos e sabia muito bem o que queria e o que não funcionaria para mim. E sem falar que a fofa da HM ajudou muito esclarecendo várias coisas com um simples pedido meu: tell me about your family. Veremos se foi suficiente em breve :)

Então, Ana, quais são as perguntas essenciais?
Bom meus caros, eu não sei. O que sei é que fiz perguntas simples e deveras importantes. Não foi exatamente nessa ordem, elas foram surgindo conforme a conversa (essas são as das listas que você encontra em todos os sites, eu fiz algumas que eu nem lembro e depois explico melhor). Bora fazer uma listinha! :)

• Do you follow a special diet?
Vai que eles têm uma alimentação kosher.
• What's you religion? Are you strict?
Assim dava para saber em que "mundo" eu estava me metendo.
• Why are you interested in getting an Au Pair?
Dá para saber se a pessoa é mente aberta ou não.
• Have you ever had an Au Pair before?
Só para saber se eles estão por dentro da regras do programa.

O resto minha gente depende do que vocês acham importante. Não há regra, o que funciona para você pode muito bem não funcionar para a Julia, para o Marcos ou para a Ana aqui.

Peço licença para a Isabella Kawassaki para fazer das palavras delas, as minhas:
"... eu realmente acho que têm algumas perguntas nessas listas que só são indicadas, se não, lá pela terceira ou quarta entrevista. A gente já ta nervosa com a família e ainda tem que pensar em 495 perguntas? Acho que não dá! Eu mesma sai cortando VÁRIAS da lista logo de cara quando fui fazer skype... Outras que caem melhor num e-mail do que num skype, já que provavelmente exigirão uma resposta mais elaborada que dependendo a gente não entende direito..."

Assim, entenda que você deve usar essas listas para ter um começo, uma margem mas, não fique acanhado em perguntar sobre o que VOCÊ quer saber, sobre o que VOCÊ acha importante. É o teu match, teu ano e não o meu ou o dos criadores das tais listas. Gottcha?

Então leitores, quais são as SUAS perguntas fundamentais? O que você acha que precisa ser dito e perguntado antes?

That's all folks!
XOXO


6 comentários :

  1. Realmente, não dá pra chegar e vomitar um milhão de perguntas em cima da host family num primeiro momento. E acho que algumas coisas são mais bem respondidas por email, aliás, acho muito importante perguntar certas coisas por email pra ter ali registrado 'just in case'. Mas perguntas que parecem bobas, como por exemplo 'eu terei um celular?' de boba não tem nadinha e é MUITO importante ser esclarecido ANTES do match. Já pensou chegar nos EUA e descobrir que você vai ter que arcar com todos os custos do telefone? Que vai ter que desembolsar 80 obamas do seu pobre salário além de ter que comprar seu próprio aparelho? Coisas que as vezes a gente pensa que não é nada quando tá no Brasil, mas chegando lá doi demais no bolso, rs!


    Enfim, ótimo post. Discernimento na hora das perguntas, pessoal! Como a autora do post disse, é só se colocar no lugar da host family.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ló,
    Obrigada por ter deixado aqui a sua opinião.
    Realmente! Eu sinceramente acho que você precisa SIM saber o que terá e o que não terá e concordo que ter que pagar conta de celular com os poucos obamas que vamos receber é mais do que terrível.
    Como disse, são coisas que você não pode "cuspir" nas HFs mas, SIM, se é importante para você, PERGUNTE! Mas pense antes, perguntar sobre a família antes dos seus benefícios é mais do que uma dica ;)

    XOXO

    ResponderExcluir
  3. isabellaks13/9/12

    eu também acho importante saber... porém, eu acredito mais no bom senso! HAHAAHAHAHAH
    PRA QUE perguntar ''oi, você vai me dar um celular?'' quando você pode perguntar algo do tipo ''o que eu poderei usar pra entrar em contato com a minha família aqui no brasil? eu terei um celular pra mim? aceso ao telefone da casa?'' que não soa tão ''bobo'', pelo menos na minha opinião, e vai te dar a mesma resposta.
    eu acho que todo mundo se apega DEMAIS a essas listas e acha que é a única maneira de saber sobre a família.
    ai você tá lá no skype, entendendo mais ou menos tudo, pergunta algo do tipo ''como será meu schedule semanal'' a host family começa a falar num inglês super rápido, você não entende metade e depois se ferra só pq ''não sabia'' de tal coisa.
    mas enfim... resumindo: a regra pras perguntas é BOM SENSO. tendo isso tudo acaba dando certo no final... agora sem, COMPLICA. haahahahaha

    ResponderExcluir
  4. Isabella Isabella Isabella (ui, três vezes!) Posso usar as suas palavras again? haha Sim, é exatamente isso o que eu penso!
    Obrigada, pela ajuda :)

    ResponderExcluir
  5. isabellaks13/9/12

    HAHAHAHAHAAHHAAH tamo aqui pra isso!!!!

    ResponderExcluir
  6. mel schiewe18/10/12

    eu não lembro de ter perguntado muita coisa para a família antes de vir. o que eu queria saber eu pensei em perguntar quando já estivesse aqui, pra ter assunto no início. a família com a qual moro já teve quase uma dúzia de au pairs, então a minha host já está craque em 'vender o peixe dela', e me contava as coisas antes mesmo de eu perguntar. eu estava mais na ideia de "lá eu descubro como vai ser"... até agora (seis meses como au pair) não tive problemas.

    ResponderExcluir