segunda-feira, dezembro 02, 2013

Apoio da família do Brasil é essencial!

 Quando começamos nossos planos pra ser au pair, normalmente precisamos de uma base e argumentos pra explicar pra nossa família, principalmente se eles nunca ouviram falar disso [e depois da novela de meninas traficadas pro exterior, vish, preparem-se!! Eu me mudei um pouco antes da novela começar, mas quando começou, minha mãe e vó já ficaram doidonas mesmo sabendo e vendo a minha hosfamily!]. 

 
Daí a gente vive no skype, né... ;)




 Primeiro deixe claro, se já não é, que você quer morar no exterior pra aprimorar a língua e se tornar mais responsável, já que terá que viver por si só praticamente. Eu, por 4 anos sempre quis ir pra Alemanha a passeio porque gostava de um cara de lá e nunca tinha conseguido, quando já não gostava mais dele me apareceu não me lembro ao certo de onde, o programa de au pair. Não pensei duas vezes. Não tinha nada a perder, e nada que me segurasse onde eu estava. Só que eu já saí do Brasil pensando em como eu prolongaria minha estada na Europa, mas claro que a maioria primeiro precisa viver lá pra ver se quer ficar ou não. O universo foi muito bom comigo e colocou meu atual namorado no meu caminho antes mesmo de eu ser au pair na Alemanha, como já contei aqui, passei meu ano certinho lá, ele na Suécia e isso foi a oportunidade perfeita e mais um motivo pra continuar na Europa - hoje sou au pair na Suécia, juntei a vontade de não voltar ao Brasil com o amor num país que eu amo. 
 Há casos e casos, mas o de vocês pode ser realmente o de querer viver um ano num outro país pra falar outro idioma e viver a experiência, acho super válido [ainda mais quando se fez faculdade no Brasil]. 
 Mostre as páginas da internet, faça-os entender que é a oportunidade com o menor custo de realizar um sonho que você tem, que é algo muito importante na sua vida neste momento, que você precisa ver parte do mundo lá fora, antes de ficar mais velha e ter coisas muito mais importantes pra decidir. Peça apoio, mostre a família quando escolhida, não se porte como adolescente rebelde que quer cair no mundo, mas pelo contrário, mostre-se uma pessoa adulta que quer viver uma experiência que irá te fazer crescer como pessoa! 
 No meu caso, morava com a minha irmã, marido dela e sobrinha, eu falei pra minha irmã que tinha me inscrito num site pra ser babá na Alemanha e uma família me ofereceu emprego. Ela ficou meio "assim" mas disse que sabia que eu queria ir pra fora há anos e que se era sério, que eu deveria ir mesmo. Contei pra minha mãe/vó/pai/irmão e resto da família quando eu já estava com o visto tirado, pra não precisar dar updates a cada passo que teve - que vocês sabem que são vários - e minha mãe e vó ficaram meio tristes mas, assim como minha irmã, muito felizes por eu estar começando realizar um sonho. Meu pai disse que "não tinha necessidade alguma de mudar de país" e que eu ia odiar e voltar chorando pro Brasil. Só porque ele viveu um inferno no Japão quando foi trabalhar lá por dois anos [o pai dele era japonês e ele, minha irmã e irmão trabalharam lá por diferentes períodos e era trabalho pesado em fábricas], então ele odiou morar fora. Condições totalmente diferentes da minha, eu não sei ao certo porque eu era muito nova mas acho que ele até passou necessidade lá e sinto muito por isso mas hoje ele está super bem e acho que pelo menos "boa sorte" ele poderia ter me dado. Já há anos nos víamos bem pouco e ele não ficou de birra nem nada, mas também não deu UM real sequer pra me ajudar e, já fazia uns 2 meses que não nos víamos antes de eu me mudar, nem tchau ele foi me falar. Até minha tia, irmã dele, tio, meus primos, meu cunhado, um amigo e uma amiga minha foram no aeroporto se despedir e ele não. Não sei se por falta de tempo ou por medo de dizer tchau. Posso dizer que até hoje fico magoada com isso, e quando eu estava há um tempo na Alemanha liguei pra ele e dei risada falando que ele estava errado porque eu estava adorando e iria continuar morando na Europa o quanto me fosse permitido. Já faz quase 1 ano e meio que não nos falamos por telefone ou por qualquer mensagem, mas eu vou pro Brasil e obviamente vou aparecer de surpresa na casa dele. 
 Desculpem o desabafo, mas é só pra vocês verem que nem tudo são rosas e algumas pessoas vão magoar vocês, até mesmo do seu próprio sangue. Então eu tenho certeza que achando as palavras corretas pra explicar seu sonho e pedir ajuda a eles pra alcançá-lo, estando presentes na sua vida, sua família vai te ajudar e te apoiar mesmo de longe, e te acompanhar na sua jornada, esperando de braços abertos pelo seu retorno. 
 Ser au pair pode parecer um trabalho muito fácil e divertido ao olhar deles, e pode até ser em alguns momentos, mas quem estará sozinha vai ser VOCÊ do outro lado do mundo, então deixe-os saber que você é responsável pela sua decisão e que eles não irão se decepcionar porque você dará o melhor de si pra que essa experiência seja um sucesso! 

 Beijos e até mais ;)

~
Perguntas/sugestões? 
leticianwa@hotmail.com 
Meu blog pessoal
Meu instagram

8 comentários :

  1. Letícia, sem dúvida apoio principalmente da família é fundamental. Fico triste pelo seu pai não ter te apoiado muito, mas fico feliz por você, apesar disso, estar vivendo aí muito bem e feliz. =)
    Muito sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Nathalia2/12/13

    Eu sei como é, digo, não tenho mais meu pai, mas as irmãs deles se sentem responsáveis por mim e pelo meu irmão, quando contei pra elas que queria ser Au Pair, elas odiaram a ideia e uma delas começou até a procurar outras formas de intercâmbio pra eu passar 3 meses lá, tive que convence-las de que eu queria ser Au Pair e ficar 1 ano e não 3 meses. Ainda não aceitaram a ideia mesmo assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que vc consiga convencê-las, Nathalia! Com calma tudo se resolve. Aliás, se vc tem mais de 18 anos elas tem que deixar vc decidir o que quer da sua vida, pelo menos por um ano!! Beijos

      Excluir
  3. Anônimo2/12/13

    Tambem nao tenho apoio da minha familia.. e ha uma coisa que eles sempre me dizem e começou a me preocupar.. o que acontece se a crianca se machuca? é atropelada? sofre um acidente de carro ctg? e pior.. se epq morre????? obvio que tudo isso ja é a pior coisa do munfo por si só... mas o contrato diz algo a respeito? voce era responsavel, logo, voce é presa? oO estou meio assustada com o que minha familia tem me dito.. alguem pode me dar uma luz qto a isso? beijo, nanda

    ResponderExcluir
  4. Leticia ! Adorei seu post.
    Recentemente coloquei no meu blog a conversa com a minha mãe, não foi fácil, no primeiro ela não aceitou. Não discuti, e na primeira oportunidade expliquei tudo a ela. Mostrar que não somos mais crianças e que queremos a nossa independência é fundamental para conseguir o apoio deles.
    Agora estou aliviada com a aceitação dela. Familia é essencial neste processo.
    Um beijo
    http://confissoesdeumaaupair.blogspot.com.br/2013/11/mae-quero-ser-au-pair.html#comment-form

    ResponderExcluir
  5. Muito legal o post, Lê! Tens toda razão! :)

    ResponderExcluir
  6. Mariana Diniz23/2/14

    Nossa, eu tenho uma família grande. Só vou contar quando estiver perto de embarcar. As únicas pessoas que sabem é minha mãe e uma irmã. Minha mãe diz que aceita, mas dá a impressão que é da boca para fora e que ela acha que vou desistir da ideia. Minha irmã também. Mas minha família toda é assim, meio pessimista e conformista, acha que tudo deve ficar como está. Lembro quando eu fiz 1 ano e meio de curso pq queria entrar em uma universidade pública, e todos me cobravam no 2º ano... "mas pq vc não tenta prouni, pq não tenta fies, aaaaah universidade pública é mt difícil de entrar s só conhece gente de escola particular, etc, etc, etc" aí quando passei de 1ª chamada nos 5 vestibulares que prestei, vem toda mundo na maior cara de pau dar parabéns e ainda ficar vangloriando para conhecidos, amigos e etc. Enfim, to fazendo todo o processo sozinha, sem contar com apoio$$ de ninguém da minha família, só da minha mãe coitadinha, que ganha pouco mas se eu preciso pagar alguma coisa urgente ela me ajuda.

    ResponderExcluir