sexta-feira, fevereiro 20, 2015

Errei, e agora?!

Hello galeris!

Mês passado não postei. A Suellen Fuzer linda e maravilhosa salvou meu pescoço e me substituiu no dia 20! Thx, Girl!

E o motivo da minha não postagem (ou parte dele) vai ser o assunto hoje. Não postei porque minha vida tava crazy! E dois dias antes da minha publicação, bati o carro da host family. Sim, querid@s. Fiz parte da estatística de "4 a cada 5 au pairs terão um acidente de trânsito nos EUA". Não foi nada grave, foi o que eles chamam de minor damage.

E o que aconteceu? Bom, eu estava saindo de casa para meu primeiro dia de aula. Tirei o carro da garagem, e fui em frente. Um gato vindo de nowhere pulou na minha frente e instintivamente  joguei o carro para o lado, que raspou no único carro estacionado em toda rua. Sorte demais. Fiquei azul, amarela, rosa-choque. Boto o carro na garagem de novo, tiro foto do carro deles, do carro do coleguinha e mando mensagem pros hosts. Bati nas portas das casas onde o carro estava estacionado em frente e ninguém respondeu. Então deixei um bilhetinho com meu número e nome pra entrarem em contato. 

Quando meus hosts responderam, eu já tava em cólicas, e tudo que eu pensava era: lascou, vão pedir rematch e tô bem lascada. Perguntaram aonde tinha sido, onde eu estava e se eu tinha foto de tudo. Mas não falaram muito mais que isso. Passei o dia querendo morrer, sem saber onde enfiar a cara. Mandei mensagem pras amigas me consolarem, e todo mundo tava dando apoio moral. Mas nada me fazia ficar calma. 



Pra encurtar a história: Eles chegaram em casa, conversaram comigo numa boa, disseram que acionariam o seguro, que eu pagaria os 250 dólares, padrão do contrato de au pair, e que eu matasse o gato da próxima vez. hahahahaha Ninguém nunca me ligou para falar do outro carro e tudo ficou bem. Agora estamos aguardando o momento para consertar o estrago (que nem foi gigante).

Daí, alguns dias depois, eu fiz uma outra burrada: esqueci de trancar o pastor alemão da casa na gaiola no dia em que a cleaning lady estava vindo. Resultado: ela não conseguiu entrar e eu recebo uma mensagem da mãe enquanto estou na aula. Já fiquei com dor de barriga na hora! Não dá pra ficar dando mole e fazendo cagada toda semana. Eu já queria, de novo, sumir do mundo.

E novamente eu estava sofrendo desnecessariamente. Pedi desculpas e minha host disse que "okay, acontece com qualquer um, só preste mais atenção" e o assunto morreu.

Mas o que eu quero dizer contando isso?

Bom, nos dois casos eu enlouqueci porque achei que era motivo pra eles pedirem um rematch de imediato. Claro, talvez em outras famílias isso pode ser muito plausível, mas graças ao universo a sorte conspirou a meu favor. Mas também me fez ter uma reflexão muito importante, que acabou de entrar pra meu livrinho de aprendizados como au pair.


Todo mundo tem qualidades e defeitos, pontos positivos e negativos. E, obviamente, o mais importante a se fazer é reforçar o que você tem de melhor e melhorar o que você precisa aperfeiçoar. Depois desses dois momentos tensos, eu passei a elencar tudo que estava a meu favor aqui: o fato de ser boa cozinheira, de tentar anteceder as necessidades das crianças e dos hosts, de não ter nenhum problema em ser flexível (sério, nunca me chateio e nem vejo porquê, quando meu schedule vai 30, 40 minutos além do programado), estar sempre de bom humor, ser sempre honesta e clara com tudo que acontece. Tudo isso, e outras pequenas coisas, me fazem crer que eu tenho muito mais a oferecer a essa família do que simplesmente não trancar o cachorro e ter um acidente de carro estúpido. Mas ter esse pensamento, ter tido essa reflexão após os ocorridos, fez com que eu me sentisse melhor, muito melhor.

Por outro lado, as duas situações me fizeram ficar mais atenta. Aprender com os erros funciona demais comigo! hahahaha Então gatos e gatas, aprendam com os pequenos erros pra não chegar nos maiores. E claro, use e abuse do que você tem de melhor. Isso vai pesar demais quando você cometer um errinho aqui ou outro ali. Sim, porque ninguém está isento de cometer erros! Somos pessoas imperfeitas, assim como nossas hosts families imperfeitas, fazendo algo novo, em um lugar novo.

Tá permitido errar. Mas é obrigatório sempre melhorar.

3 comentários :

  1. Anônimo20/2/15

    ótimo post. Boa sorte com a Host Family e bola pra frente!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post, Camila! Obrigada! E verdade errar é humano, o importante é sempre melhorar!

    ResponderExcluir