segunda-feira, março 23, 2015

Não sei se fico, ou se vou!



Alo, alô! Graças a Deus!

                Sou o novo numero 23 do blog (não, não sou o Michael Jordan), mas muito prazer! Meu nome é Lidi Milagres (não, também não faço milagres – meu sobrenome mesmo), tenho 26 e moro nos EUA a mais ou menos 4 anos. Sou ex-Au Pair, moro na Bay Area de San Francisco e no momento estou estudando aqui na terra do Titio Sam.

                Para o meu primeiro texto aqui no blog, vou falar um pouco de como foi a minha decisão em não voltar para o Brasil depois que terminei meus dois anos sendo Au Pair (da mesma família). Quase 4 anos depois de chegar nos EUA, minha primeira vez escrevendo para um blog de Au Pair, por que agora? Bom, eu nunca fui muito ativa nos grupos e etc, mas do ultimo ano para cá eu venho conhecendo pessoas maravilhosas nesse mundo “auperiano”. Meninos e meninas que estão em estágios diferente do processo de Au Pair: preenchendo o app, online, esperando embarque, já são Au Pairs ou já foram. E eu percebo que existe um grande interesse em saber mais sobre a minha decisão em ficar aqui após o programa, como é estudar aqui, o que é preciso pra ficar, dentre diversas outras coisinhas interessantes (como é o relacionamento com American Boy, dietas, viagens e etc). Por esse motivo, decidi dividir minha historia e experiências aqui no blog, pois acho que possa ajudar muito mais meninas e meninos por ai.

                Eu vi praticamente todas as minhas amigas indo embora, amizades que havia construido nos meus dois anos aqui. Mas a parte mais difícil para mim sem duvidas foi a decisão em ficar aqui depois da extensão “all by myself”. Frio na barriga profundo, perguntas como “será que eu vou aguentar?”, “e se não der certo?”, “mas se eu voltasse, não seria mais fácil?”. Depois vem a hora de avisar sua família no Brasil, encarar a reação deles e ter forca de vontade pra ser firme na decisão. Tudo foi muito complicado. Tantas coisas passaram pela minha cabeça. Além do mais, depois do programa, você estará aqui nos EUA por conta própria. Se acontecer algo, não tem mais LCC para te socorrer, ou agencia para você ligar e se você estendeu, a probabilidade é que a maioria dos seus amigos já voltaram. Existe o medo constante que temos em não conseguir nos virarmos. Em não ter dinheiro suficiente para uma emergência e etc. Mas por mais que seja difícil, pense no que te fará mais feliz. Pense como você se vê daqui a uns anos. O que você quer para o seu futuro? As vezes, oportunidades não batem duas vezes na nossa porta. O mais importante é saber o que VOCÊ quer pra sua vida, infelizmente ninguém pode decidir por ti.

                Muito se passa pela cabeça e eu acho necessário colocar na balança antes de se precipitar. Antes de decidir, eu acho muito importante considerar duas coisas:

1 – Você esta cansada de cuidar de criança? Não quer ser garçonete ou limpar casa? Esta cansada de engolir sapos? So ficara se arrumar um trabalho que não seja o que e considerado “subemprego” no Brasil?

2 – Você quer construir seu futuro aqui nos EUA e não liga de ser baba ou limpar casa ate conseguir algo melhor? Não liga de engolir sapos por enquanto? Quer batalhar por pelo menos dois anos ate conseguir “work permit”?

Se você se enquadra na opção numero 1, ficar nos EUA como imigrante não será uma boa opção pra você.

Se você quer ficar aqui como estudante ou turista, não se iluda. E preciso garra e perseverança. Nada vai mudar da noite pro dia e você precisara batalhar para que sua situação mude. Na hora de fazer seus planos, saiba que pelo menos dois anos de dedicação serão necessários. Pode ser que você consiga antes, claro. Mas melhor ficar surpreso do que decepcionado, né?

                Se eu voltasse no tempo, dois anos atrás eu tomaria a mesma decisão que tomei. No começo, eu pensava na minha família e como eles precisavam de mim. Mas na verdade, isso era ilusão. Minha família não precisa da minha presença física com eles, eles precisam que eu seja feliz. A vida deles continuou e por mais que seja difícil pensar assim, ninguém parou no tempo para me esperar. Hoje eu sei que não importa onde eu estiver, eu sempre terei meu lugar com a minha família. Hoje eu penso no que me fará feliz, onde eu estarei mais feliz e por enquanto, esse lugar pra mim eh aqui. Hoje em dia, eu não penso em voltar a morar no Brasil e sei que se não der certo nos EUA, eu posso arriscar me mudar para outro pais. Sinto que o mundo abriu as portas pra mim e eu sou a única pessoa que pode fecha-las.

14 comentários :

  1. Larissa Inácio23/3/15

    Lidi, adorei o texto. Muito bom mesmo!
    Esse tipo de história nos esclarece, nos emociona e, acima de tudo, nos encoraja.
    Obrigada por dividir sua história.
    Muita boa sorte pra você aí.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Lidi, adorei o post, serve de incentivo, e nos faz perceber que nada é fácil, mas com certeza vale muito a pena.
    Boa sorte e muito sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Oi lidi , meu nome eh isabel e penso em fazer o mesmo q vc quando meu ano de au pair acabar. Poderiamos manter contato ? Sabe que toda ajuda eh bem vinda! Muito obrigada , meu e mail eh isaaupair2014@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabel! Vou te mandar email!

      Excluir
  4. Anônimo23/3/15

    Oi Lidi mto esclarecedor seu texto sempre tive vontade de fazer mas não sei como conseguir nem por onde começar, qual a sua recomendacao, grata. ..

    ResponderExcluir
  5. Lidi... que lindo.
    Parabéns, pela garra e determinação. Agora me conta é facil conseguir subemprego? Em que estado vc mora aí? Tenho um amigo que esta em Boston ele disse pra eu ir tbm, que ta facil de emprego e da pra se virar legal. To pensando, meu sonho é morar de vez nos EUA. Bjao tudo de bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna! Tudo bem? Moro na California!
      Boston e uma das regioes que tem mais brasileiros e acho que o povo se ajuda bastante!

      Excluir
  6. Lidi... que lindo.
    Parabéns, pela garra e determinação. Agora me conta é facil conseguir subemprego? Em que estado vc mora aí? Tenho um amigo que esta em Boston ele disse pra eu ir tbm, que ta facil de emprego e da pra se virar legal. To pensando, meu sonho é morar de vez nos EUA. Bjao tudo de bom.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lidi! Decidir permanecer em outro país nãoé fácil, ainda mais quando sua formação talvez não sirva para muita coisa.. Os dois pontos que você colocou em pauta são mesmo fundamentais para saber se é melhor ficar ou voltar... Eu estou na fase de avaliar os dois lados.. Parabéns pela força e boa sorte sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Aline!!!
      Boa sorte pra voce tambem! Se precisar, estamos ai!

      Excluir
  8. Puxa, curtir muito o seu texto!

    ResponderExcluir