terça-feira, março 10, 2015

Sobre viajar sozinha: SIM!

Eu sei que pegar um avião e partir rumo a uma aventura desconhecida é um ato super corajoso. E muitas vezes a gente se acha super badass por tomar a decisão de irmos morar sozinhas em outro país. Mas a vida é engraçada e pra cair na zona de conforto novamente, leva-se apenas dois segundos. Quando chegamos ao nosso destino queremos fazer novos amigos, conhecer pessoas, criar uma nova vida e isso inclui criar uma nova rotina. Que é nova, mas não deixa de ser rotina. Uma das armadilhas em que a gente pode cair, é esquecer facilmente que tomamos a decisão de viajar sozinhas, deixando nosso amigos para trás, mas se apegando facilmente aos novos amigos que se tornam tão importantes quando vivemos sozinhas do outro lado do mundo. Passamos novamente a achar que precisamos de companhia para tudo. Explorar a nova cidade, participar de um curso, ir para a balada, viajar. Muitas vezes deixamos de fazer algo que queríamos muito fazer porque não temos amigos para nos acompanhar. Mas pensar dessa forma não faz sentindo algum. Afinal, não chegamos aqui sozinhas?

Ano passado eu tinha uma companheira de viagem mas assim como relacionamentos amorosos acabam, acabamos percebendo que não tínhamos nada em comum e as viagens acabaram ficando chatas e pesadas. Neste caso é melhor estar mal acompanhado do que sozinho? Depois de muito pensar decidi fazer a minha primeira viagem solo. Escolhi Paris como destino, mesmo muita gente morrendo de dó de mim porque Paris é super romântica (Bitch, please!). A viagem foi a melhor coisa que já fiz na minha vida. Sério. Me deu outra visão de mundo, outra visão sobre mim mesma. E se você duvida que algo assim possa mudar drásticamente a sua vida, aqui vão alguns motivos pra embarcar nessa:



1) Seu proprio tempo.

Que tipo de turista é você? Cada tem pessoa tem um estilo diferente. Tem aquele que madruga e passa o dia andando e volta morto, cai na cama e no outro dia repete. Tem aquele que ama museu e passa o dia trancafiado vendo museu atrás de museu. Tem o econômico que só come fast food e nunca experimenta a comida local. Cada um tem seu estilo e é maravilhoso não ter que se adaptar ao estilo de ninguém e seguir seu próprio ritmo. Eu não gosto de madrugar mas gosto de aproveitar o dia. Gosto de museus mas não precisava ver todos. Não vou embora sem experimentar a comida local e conhecer a nightlife. Em Paris fiz tudo isso, do meu jeito, no meu tempo. Sem stress. Fiquei duas horas a beira do rio Sena tomando vinho e não tinha ninguem pra me dizer que essas duas horas poderiam ter sido aproveitadas de outra forma.

2) Sair da zona de conforto

Talvez você não se sinta seguro em relação ao seu inglês. Talvez não goste de ler mapas. Ou de acordar cedo. Talvez não goste de abordar estranhos. Viajando com outra pessoa fica fácil delegar tarefas. Se você é tímido ou não confia no inglês, sempre deixará o outro pedir informações, abordar estranhos. Se é meio preguiçoso sempre vai deixar que o outro monte o roteiro. Mas se estiver indo viajar sozinho terá que fazer tudo. E não há nada mais incrível que planejar o roteiro. Descobrir uma cidade antes mesmo de chegar lá. Ou aquele frio na barriga antes de ir pedir uma informação em inglês. Ou de olhar um mapa na estação de trem e demorar alguns minutos para entender onde está exatamente. Viajando sozinho você se desafia a todo segundo. Eu decidi fazer couchsurfing em Paris. Ficar na casa de um estranho por 6 dias foi um grande passo em direção a saída da minha zona de conforto e foi maravilhoso.

3) Auto-estima

Sabe quando as pessoas falam que a beleza vem de dentro? Que quando nos gostamos acabamos refletindo isso independente do tamanho da nossa cintura? Então. Depois que você voltar de uma viagem dessas, vai se sentir totalmente diferente. Vai se respeitar, se admirar. Vai se lembrar dos pequenos desafios que venceu todo dia. Da sensação de estar sentado sozinho em um bar, de jantar sozinho em um restaurante e não se sentir só, porque sua companhia basta. Porque você se gosta e é capaz de se divertir sozinho. Eu sempre tive muitos problemas com auto-estima. Confesso que minha relação com o que vejo no espelho sempre foi um pouco conturbada. Mas cara, depois que viajei sozinha, sinto tanto orgulho de mim mesma que quero explodir hahaha todo mundo deveria tentar. Vivi dias em Paris que jamais esquecerei.



Agora tenho viagem para Londres marcada e nem se quer procurei ou perguntei se algum amigo tinha disponibilidade. E mal posso esperar para embarcar sozinha pra terra da rainha.

Ah, se quiser ver como foi minha viagem para Paris, como será em Londres ou acompanhar minha vidinha de au pair aqui em Copenhagen, me segue no Instagram: jackedaguiar

8 comentários :

  1. Legal, Jackeline! Obrigada pelo post! E é verdade, temos que tomar cuidado para não cair na zona de conforto, né... E boa viagem pra Londres!

    ResponderExcluir
  2. uhullllllll aplausos! Mulher decidida! que legal! Vc é au Pair de que lugar Jack?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou au pair na Dinamarca, Aline! ;)

      Excluir
  3. Parabéns Jacke é isso mesmo.
    amei o post. Bjao

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Jacke é isso mesmo.
    amei o post. Bjao

    ResponderExcluir
  5. Adorei o post, concordo com tudo o que disse!

    ResponderExcluir
  6. Adorei! Minha primeira viagem sozinha também foi para Paris e vc descreveu absolutamente tudo o que eu senti. Foi como uma libertação. Obrigada por compartilhar sua experiência. Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Caramba Jack, viajei sozinha para NY esse mês e você descreveu perfeitamente como foi a sensação, pra mim também foi um tempo maravilhoso, nada como descobrirmos do que somos capaz e ter uma nova perspectiva do mundo por uma visão só nossa. Abraços.

    ResponderExcluir