terça-feira, junho 02, 2015

Caminhos cruzados em Estocolmo

(Gamla Stan, Maio de 2015)


Como vocês já sabem, a nossa querida Letícia resolveu se aposentar pois a vida tomou um novo rumo, e me convidou para compartilhar com vocês minha experiencia aqui na Suécia, especialmente informações mais atualizadas sobre o processo pois apliquei meu visto em janeiro desse ano.

Eu conheci a Lê como a maioria das meninas, estava procurando informações sobre au pair na Suécia e me deparei com o texto dela aqui no blog, me ajudou muito, por isso aceitei seguir escrevendo sobre a Suécia e espero ajudar algumas meninas também. Quando li o texto da Lê aqui no blog, nunca imaginei que nossos caminhos se cruzariam e que em 6 meses estaríamos tomando café juntas toda sexta em Estocolmo.

Bom, antes de prosseguir preciso me apresentar, meu nome é Layana, tenho 24 anos natural de Mirassol, uma pequena cidade no interior de São Paulo. Advogada de formação porém sem ter muita certeza se é realmente isso que quero pra minha vida, decidi ser au pair para descobrir novos lugares e mais que tudo, para me descobrir.


  (vista da janela do meu quarto em Março de 2015)


Primeiras Impressões 

Eu desembarquei em Estocolmo no dia 27 de fevereiro, meu voo foi super tranquilo e fiz escala em Londres. Passei pela imigração sueca e fui finalmente encontrar parte do que seria minha família aqui pelo próximo ano. Quem me buscou no aeroporto foram os avós paternos, ou sem sueco: farmor e farfar, eles foram super simpáticos e a avó não parava de falar e perguntar tudo sobre o Brasil.

Apesar de ler muito que aqui na Suécia "todo mundo" fala inglês, tinha medo da comunicação ser um empecilho, pois meu inglês também não é dos melhores. Felizmente nunca tive problema, sempre que alguém fala comigo em sueco, eu respondo em inglês e automaticamente a pessoa começa a falar em inglês.

O frio também acabou sendo uma grata surpresa, cheguei aqui no final de fevereiro, ainda peguei temperaturas baixas e até neve mas acabei descobrindo que a roupa certa e aquecimento central resolvem bem esse problema hahaha.

O transporte funciona, e funciona com uma precisão que me fascina, se marca um minuto, realmente é um minuto, em horário de pico chega a ter ônibus de 5 em 5 minutos na minha linha, e metrô então nem se fala. Você consegue ir a todos os lugares de transporte publico, a unica desvantagem é preço, essa comodidade toda custa caro, 790 kr o bilhete mensal.

A cidade é linda, cada semana me apaixono por um local diferente, eu moro em uma ilha e a paisagem é de tirar o folego de tão maravilhosa. Infelizmente é uma cidade cara para morar, comer e beber fora sempre pode acabar com pobre dinheirinho da au pair em uma semana.

Eu to apaixonada pela cidade e amando essa experiência, a partir de agora vou tentar contar com mais detalhes tudo, visto, minha rotina, viagens, compras e dicas de como e onde economizar :).

Para quem quiser acompanhar minha rotina aqui em Estocolmo e minhas viagens super econômicas pela Europa, meu instagram é @layanacsouza, beijos e até o próximo dia 02.


2 comentários :

  1. Oi La!!!
    Bia aqui!Sim...Aquela que escreve errado p encher o saco do povo no BAPIE...HAhaha
    É raro rolar das familias pagarem o transporte? Eu tava pensando em colocar isso como exigência, já que 3500 por mes é "pouco" (pelo menos pra mim, eu sei que meu serviço é bão!rs).
    Os suecos são do tipo que negociam?rs...
    Pq com os Americanos eu não conseguia muita coisa não...Com Irlandeses até que me dava bem...rs

    Em nome de todas as poucas que querem ir p Çuélssia: OBRIGADA! Não tem uma que não vem indicar vc como A que ajuda mesmo!rs

    Beijoooooo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Bia haha fico feliz em ler isso, to sempre disposta a ajudar pq não encontrei muita informação quando fui e isso realmente faz falta.
      Então, minha família é bem tranquila pra negociar, não tenho problema, inclusive aqui em casa eles pagam meu transporte e eu faço as compras básicas, da umas duas horas a mais de trabalho por semana, pra mim compensa demais no fim das contas.
      O que eu aconselho é se for morar em cidade grande tipo Estocolmo ou Gotemburgo, tentar sim negociar as 3.500 kr e mais o cartão de transporte, agora se for morar no interior, talvez sai mais negócio tentar fechar em umas 4.000 kr por mês pq você pode acabar não usando trem no dia a dia e quando você for para as cidades maiores o trem não ta incluído no cartão.

      Excluir