terça-feira, fevereiro 23, 2016

The one with should I stay or shuld I go?

Oi gente! Mais um dia 23 aqui! Que significa duas coisas! Eu escrevendo pra vocês e mais um mês de EUA pra mim!! O 11 mês! Sim está chegando perto de eu concluir a primeira parte do meu intercâmbio, já que eu decidi ficar com a mesma família por mais um ano!! E é sobre isso o que eu decidi escrever: A decisão de ficar não só nos EUA mas no programa e na mesma familia! Eu espero que se um dia as meninas que se encontram nessa encruzilhada de se vai ou se fica e se fica ou se vai leiam isso aqui e consigam obter uma resposta! Mas vamos por etapas:
Primeira: Flávia porque você não quis voltar para o Brasil, quando seu ano acabar? Para que ficar mais?
Bem quando eu estava em terras tupiniquins eu tinha em mente (e dizia para as pessoas) O programa é um ano se tudo der certo eu fico um ano e se der mais certo eu posso ficar dois! Eu morria de medo de tudo dar errado e eu voltar para o Brasil antes disso então não ousava dizer mais que isso!
Embora duas pessoas de meu convívio diziam que eu ia ficar sim os 2 anos!!
Mas quando chegamos aqui nossa cabeça muda, vemos coisas, fazemos coisas, aprendemos coisas! E agora além de afirmar que vou ficar meu segundo ano, posso sim ousar e dizer que não quero ir embora depois que o programa acabar! Se vou conseguir eu não sei... Pois ai volto em não querer programar algo a frente demais! Já que um ano muita coisa pode acontecer! (como de fato aconteceu nesse meu ano aqui) mas vou sim trabalhar por onde pra ficar depois do programa! 


E agora outra questão (que eu creio ser a mais complicada)...

Ficar na mesma família?
Bem quando se está no Brasil ficamos loucas para vir pra cá! Eu no começo tinha uma meta do que eu queria em uma Host Family mas o nervosismo (e no meu caso imediatismo) considerei fechar com umas famílias que eram totalmente o oposto do que eu imaginava! Mas não sei se realmente o acaso me protegeu quando eu andei destraida, embora eu seja uma Firm believer que estamos no lugar que devemos estar e na hora que devemos estar! O que é meu estava guardado! Na minha opinião a vida é uma mistura de acaso, sorte, destino, merecimento e atitude! Então nenhuma dessas famílias fecharam comigo! E a família que preenchia todos os requisitos apareceu! Só que com 4 crianças, a religião judaica dieta kosher de bônus! Mas meti a cara e vim! Vim com medo mesmo! E bota medo nisso! E hoje vejo que eu tive muita sorte sim! A minha família são pais maravilhosos e minhas crianças são as melhores e mais educadas crianças que eu podia querer! Tenho carro e todos os meus FDS off! Moro a 30 min do lugar que eu mais amo na face da terra (NYC) em uma casa super nova e confortável! Sei que muitas meninas trocam e vão morar em lugares mais legais ainda, com 1 kid só, ou trabalhar poucas horas! Mas ai é que vai: eu não me senti confortável em arriscar tudo isso por algo totalmente incerto! E se o raio não cair no mesmo lugar 2x? Essas duvidas sempre irão aparecer! Eu não acho que isso seja covardia da minha parte, pois digo aqui: NENHUMA AUPAIR É COVARDE!!! Pelo contrario requer muita coragem estar aqui! Só não quis mudar! FIM! E tem o detalhe principal: Quando eu cheguei nessa casa minha bebe tinha 20 meses! e agora ela vai fazer 3 anos em julho! E eu não me imagino longe dela! Quando meu segundo ano acabar vai ser muito duro de me despedir dela!! Ela tem um fã clube na minha casa onde é chamada de Rainha!! 


Então termino esse post dizendo algo que vai soar muito clichê mas: quando temos que tomar uma decisão importante por mais que consideremos tudo no final devemos ouvir nossa intuição!



E mês que vem estarei aqui para comemorar meu 1 ano nos EUA!!




Um comentário :

  1. Flávia, você não sabe o quanto fiquei feliz em ler esse seu post! Isso também porque estou indo agora em abril para NC tomar conta de 4 kids, 4 meninos lindos, e embora eu esteja super feliz comigo, muitas pessoas estão me dizendo que eu sou louca por querer tomar conta de 4 crianças, principalmente meninos. Mas, como você mesma disse, eu conversei com 7 familias ao longo de todo o meu processo, mais ou menos, e nenhuma me fez sentir tão confortável e à vontade que nem essa última. Conversamos várias vezes por Skype, e pode ser que eu me engane e que quando eu chegue aí eu sofra que nem uma louca, mas, não acredito nisso. Pela primeira vez estou sendo realmente super positiva, e ler o seu post me deixou muito feliz! Muito obrigada mesmo :)
    Beijo!
    Fernanda.

    ResponderExcluir