Sendo au pair de uma criança com deficiência

Oi gente, voltei! E no post de hoje vou contar como é minha rotina com uma kid de seis anos que tem síndrome de Angelman e precisa muito da minha dedicação e carinho.

Antes de vir morar com a família fiquei preocupada com as futuras tarefas pois não fazia ideia de como seria, mas com o tempo descobri que lidar com crianças com necessidades especias pode ser mais fácil e gratificante do que se pensa. Quando encontrei a minha host family, fiquei sabendo que uma das kids tinha síndrome de Angelman. Até então não sabia o que era então pesquisei bastante sobre o assunto para saber o que esperar dessa experiência.

A síndrome de Angelman é uma doença que causa um atraso no desenvolvimento de uma pessoa de várias maneiras, impedindo a fala, prejudicando a capacidade de andar entre outras coisas. Os “angels” geralmente estão sorrindo e parecem ficar felizes com qualquer coisa.



Cuidar da K( vou chamá-la de K para não expor seu nome) é uma tarefa um tanto desafiadora e acredito que seja assim com qualquer tipo de deficiência que a criança tenha, pois você é responsável em dobro por ela e não quer que nada de ruim aconteça. Ela pode andar porém com pouco equilíbrio, então eu preciso muitas vezes apoiá-la fisicamente e pegar no colo e acaba sendo um pouco cansativo já que ela é pesada. Também preciso trocar fralda e se já não e agradável trocar fralda de bebê imagine a de uma criança de 6 anos?

Por outro lado, apesar de ela não poder falar, eu consigo entendê-la pelas atitudes e eu me derreto quando ela vem me abraçar e se joga no meu colo quando me vê no sofá. Com o tempo criamos um laço muito forte já que ela depende mais de mim do que as outras kids e ela sempre encontra uma maneira de demonstrar afeto.

No dia a dia, minha tarefa é arrumar a K pra escola( ela vai pra uma escola especial), dar café da manhã e brincar um pouco com ela até a condução chegar. No fim do dia dou um lanche com os medicamentos, mais tarde a janta, um banho e ponho pra dormir. Essas tarefas não são diárias então não é tão pesado quanto possa parecer. É importante saber se a criança toma algum medicamento, e se tomar você faz o possível e impossível pra não esquecer de dar o remédio né.

Em geral, não é difícil cuidar de uma angel e se você está prestes a ser au pair de uma criança com alguma necessidade especial, também deve pesquisar muito sobre a deficiência que ela tem e saber o que essa condição vai exigir de você no dia a dia. Acho que é normal sentir uma certa insegurança no início, mas tenha certeza de que com o seu carinho e atenção, tudo vai dar mais que certo, assim como está dando comigo.

Até a próxima. ;D


Mayara

Comentários

  1. Oii. Bom quando eu iniciei o meu processo uma familia com uma boy com altismo entrou em contato comigo. Quando eu vi eu fiquei bem surpreso porque não era algo comum pra mim e acredito que pra maioria das pessoas. Eu também pesquisei bastante sobre o assundo mas não fechamos o match. Mas foi bom saber disso e acabei descobrindo coisas que eu mesmo não sabia por falta de interesse. Mas que bom que está gostando. :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os 3 casos mais assustadores do mundo Au Pair

Gírias + Expressões = Você precisa conhecer!

Mais 11 tipos de au pair: esses são os amigos que você terá!