domingo, julho 23, 2017

Vida Pós Au Pair: Como ficar na Europa

Se você esta fazendo o Intercâmbio de au pair na Europa, ou pensando em fazer, mais especificamente na Alemanha ou Áustria,e que continuar na Europa, esse post é pra você!!!

Ola meninxs, mais um dia 23 e com ele um terror chamado férias de verão haha. Mas deixando esse terror de lado, hoje eu vim contar como finalmente, após quase 1 ano e 9 meses eu estou a um passo de deixar a vida de au pair pra trás. *clap,clap,clap*

Quase lá!

A grande maioria de nós, au pairs, sonhamos com a oportunidade de continuar na Europa após o programa, porque convenhamos, um ano é pouquíssimo, e passa voando! Se o assunto for estudar alemão, sabemos melhor ainda que é quase impossível aprender em apenas um ano!
Bom, caso você seja au pair na Alemanha ou Áustria, queira ser e esta pensando em como vai permanecer por aqui após o ano de au pair, eu lhes apresento: FSJ (Freiwillige Sozial Jahr )- O Ano Social na Alemanha.
Como funciona?
Bom o Ano Social - é um programa pela Alemanha, para nativos e estrangeiros para trabalhar nas áreas sociais no geral, como: hospitais, escolas, asilos, pessoas deficientes etc.
Quais são as áreas e atividades? Isso é muito variável, cada instituição divulga uma vaga de acordo com a necessidade deles, como por ex: Um hospital pode precisar de ajuda com idosos, ou uma escola precisa de apoio pedagógico, etc.


Fonte: Google Imagens

Existem milhares de possibilidades, não tem uma regra especifica, você terá que procurar onde for do seu interesse, como por ex: FSJ in Hamburg ou na sua área de interesse ex: FSJ Stelle im Kindergarten.
IMPORTANTE: é muito importante que você cheque antes, quanto oferecem de Taschegeld ("salário") e se eles oferecem moradia. LEMBRANDO: Isso não é um emprego formal, e não existe um salario minimo. A instituição pode te oferecer 100 Euros ou 500 Euros por mês, vai de você ver o que lhe convêm. Lembre-se que você não terá comida "free" o tempo inteiro (as vezes apenas no trabalho), e vai precisar arcar com varias coisas, então olhe minunciosamente e pergunte todos os detalhes da vaga.
Processo Seletivo: Bom, você vai fazer seu currículo em alemão (existem vários modelos na internet), uma carta de motivação dizendo o porquê de você querer fazer o FSJ e como você pode contribuir com a instituição. E ai os jogo começam: Você manda para a maior quantidade de vagas que conseguir e lhe interessar. Caso eles se interessem, irão te mandar um e-mail convidando para entrevista (normalmente presencial mas pode ser via Skype também, o que da oportunidade a quem esta no Brasil).
A Entrevista: No meu caso, eu fui no escritório região da Cruz Vermelha que é a instituição que estava oferecendo a vaga, e eles me encaminharam no mesmo dia para o local de trabalho, fiz outra entrevista com a chefe da escola, (nesse caso), e no mesmo dia, ela disse que gostou de mim e a vaga estava fechada. (Ainda faltava uma entrevista pelo telefone com o escritório central, mas a vaga era minha).

Fonte: Google imagens

O que acontece normalmente: Você é encaminhado para o escritório e de lá após uma entrevista eles te informam sobre as vagas (pode ser mais de uma), e caso te interesse, marcam entrevista no local de trabalho um outro dia.
Após a entrevista caso esteja TUDO ok com ambas as partes (lembre-se de perguntar sobre alojamento, salário, alimentação, horário de trabalho etc), se todos os estiverem de acordo, você pode assinar o contrato e garantir entre 6 À 18 meses de visto e permanência na Alemanha, podendo assim, ter certa independência e melhorar o idioma. E claro, dar adeus a essa vida de au pair, enquanto você se prepara para o próximo passo.
Bom, não vou entrar muito em detalhes, pois o foco do blog é AU PAIR, mas caso vocês tenham dúvidas sobre o FSJ e/ou processo do visto, comentem aqui embaixo, que eu respondo assim que possível.

Boa sorte pra nós!

Beijons até próximo dia 23!




2 comentários:

  1. Samanta, tenho dúvidas de como elaborar o currículo. É melhor colocar todas as experiências que já tivermos, ou apenas aqueles direcionadas para o que estamos aplicando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thalita! Então, eu não coloquei todas as experiências só as que achei mais relevantes, isso vai depender com o que você trabalhou no Brasil por exemplo, tenta fazer um curriculo mais limpo, sem muita informação desnecessária e fácil de ler, precisa ser algo prático e tabelado. Se você fez trabalho social é importantíssimo colocar no curriculo sim! Se quiser posso te mandar o modelo do meu por e-mail.

      Excluir