sexta-feira, novembro 24, 2017

Não saber é viver em constante surpresa com a vida

Pôr-do-sol do meu jardim, em Glastonbury/CT


A gente se despede das pessoas no Brasil sem saber bem para onde estamos indo. No meu caso, eu sabia que estava embarcando para os Estados Unidos e que viveria com uma família em Glastonbury, Connecticut. Sabia que teria quatro adolescentes (16, 14 e gêmeos de 12) sob minha responsabilidade e que teria que me matricular em algum curso de inglês. Era isso.

Não sabia que falar tchau para as meninas que eu conheci quatro-dias-antes seria estranho. Mas os meus amigos não embarcaram comigo. Então era preciso fazer novos. E eu fiz. Antes do avião decolar.

Não sabia que, apenas algumas semanas depois de desfazer as minhas malas, eu olharia para o meu quarto como o lugar mais aconchegante da casa. A casa para a qual eu havia acabado de me mudar.

Não sabia que seria capaz de amar, me preocupar e me envolver tanto com quatro seres que até outro dia eu não conhecia. Não sabia que encontraria, numa mexicana que me ofereceu amendoim durante a aula, uma parceira para me acompanhar nas viagens, para chorar e rir, para cozinhar e comer comigo.

Não sabia que aquela americana loira e alta que eu vi na academia ia se tornar essencial e me ensinar tantas palavras e expressões, sem se importar em me explicar mais de uma vez, quando eu não entendia de primeira. Aliás, eu não sabia que ela e outras americanas-da-academia me incluiriam em aniversários e jantares entre amigos e familiares.

Não sabia que eu choraria de saudade dos meus pais com apenas um mês de programa. Mas também não sabia que daria risada e seria igualzinha a minha mãe no quesito organização.

Não sabia que me comunicaria tão bem num lugar onde não era possível dizer “continuo não entendendo, dá pra traduzir?”. Não tinha quem falasse português.

Não sabia que viajaria para tantos lugares e nem que compraria tanta coisa. Parece uma vida. Foram dois anos. Tão intensos que parecem, de fato, uma vida.

Não sabia que era tão legal “não saber das coisas” mas, sim descobrí-las e aprendê-las.


_______________________________________________________________

Oi, gente! Eu tenho 26 anos e fui Au Pair na cidade de Glastonbury, Connecticut. Voltei para o Brasil no fim de Agosto.

Sou uma das novas autoras do Blog e vou estar por aqui todo dia 24.

Para saber mais sobre mim e minhas aventuras durante o programa, não deixe de ler as próximas publicações. :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário