sábado, agosto 25, 2012

Dia 25 – Prazer, meu nome é Marcella......


 Adoro o dia 25! Alem de ser o dia do meu payday e quando recebo meu ticket refeição (haha #trabalhadorafeelings), agora é meu dia de postar no blog! J Tenho 29 anos e, assim como a Lilly Costa do dia 20, fui au pair em 2006. Fiz este post em forma de entrevista pois acho que pode ajudar as futuras AP, se vocês tiverem mais alguma outra duvida, me enviem dos comentários que responderei nos próximos posts, ok?
Por que você quis ser au pair?
Sempre tive o sonho de morar fora: quando tinha 15 anos, ouvia as meninas da escola falarem que iriam para Disney e tinha muita vontade de ir. Alguns anos depois, estava me formando na faculdade e as pessoas falavam que iriam para Disney comemorar a formatura e eu sabia que não iria também pois meus pais não tinham condições de arcar com minha viagem; se eu quisesse viajar, eu teria que trabalhar e conseguir por meus próprios meios.
Eu tinha o sonho de falar inglês fluente, desde muito pequena tinha essa vontade: achava bonito ver as pessoas conversando com pessoas de outros países como se o mundo fosse muito pequeno e não houvesse fronteiras para elas. Além disso, um ano fora parecia perfeito porque poderia vivenciar as quatro estações do ano que são bem mais definidas do que no Brasil, estar presente em todos os feriados e comemorações que acontecem ao longo do ano e, pensava que este período era o suficiente para pegar fluência no idioma.
Como descobriu o programa?
A priori, queria ficar um ano estudando mas tudo era muito caro. Em 2005, a cotação do dólar estava em quase R$3,00. Não lembro direito como conheci o programa de AP mas eu havia sido baba quando tinha 17 anos e por isso, já tinha experiência em trabalhar com crianças, então sabia que ser AP era a maneira apropriada de ir morar fora.
Quem pagou o seu programa?
Enquanto eu fazia estagio, juntei o dinheiro para pagar o programa, também tive que tirar passaporte, carteira de motorista e comprar algumas coisas para a viagem, ia guardando o dinheiro todo mês mas não deixava de sair também.....Sentia uma necessidade muito grande de “aproveitar” o Brasil e tudo era motivo para comemoração antes de eu ir embora.....rs
Como você se preparou para seu ano?
Eu me formaria na faculdade em agosto de 2005 e desde o inicio do ano, eu comecei a procurar informações para a viagem e ate criei um blog sobre o tema. Com ele, conheci muitas meninas que estavam vivendo a mesma coisa do que eu e foi muito importante poder dividir todas as fases do processo com elas. Também entrei num grupo de AP do Yahoo Groups. Eu tirei carteira de motorista, fiz trabalho voluntario numa creche para ter o numero de horas suficiente, entrei na natação para aprender a nadar porque falaram que era importante...... Ainda é? rs
Qual o seu nível de inglês quando você embarcou?
Tinha concluído o curso no CNA e já trabalhava com executivos que não falavam português, então já me considerava bem avançada, acho ate que fluente.....Ai, quando cheguei nos EUA, vi que o buraco era mais embaixo e eu não era tão fluente assim.......rs
Com qual agencia você foi?
Fui com a Experimento, escolhi a agência porque queria ir com o APIA (Au Pair in America) e era a única representante deles no Brasil.
Como era a família que você procurava?
Eu queria uma família com uma criança só, tinha conhecido uma garota em um dos encontros de APs que fizemos que iria cuidar de uma menina de 5 anos, falei para ela “Ivy, quero uma família igual a sua.”. Eu achava que, com uma criança maior, conseguiria desenvolver mais o inglês, alem de ter o dia todo livre para fazer minhas coisas e, mais importante, eu não teria que trocar fraldas.....rs
Queria também morar em uma cidade legal, com muitas lojas, restaurantes e lugares bonitos para passear, onde o transporte público fosse também eficiente e houvesse varias escolas e universidades boas.
Quais eram seus objetivos no seu ano fora?
Fluência no inglês e por isso fiz muitos cursos, conhecer pessoas interessantes, ter um bom relacionamento com minha host mother, viajar o máximo que pudesse, comprar tantas coisas que eram muito caras no Brasil.... notebook, ipod, câmera.... Com muito trabalho e suor, todas as minhas metas foram atingidas la! Contarei para  vocês aqui um pouco da minha historia...
O que espera do blog?
Espero ajudar com a minha experiência as meninas que estão em processo do mesmo jeito que fui ajudada por muitos blogs que estavam no ar em 2005. Quero mostrar que, mesmo sem a ajuda financeira dos seus pais, você consegue sim pagar o programa e realizar seu sonho! J No próximo post, vou falar sobre a escolha da família, fiquem ligados!

8 comentários:

  1. isakawassaki25/8/12

    Marcella adorei o post!
    uma coisa que sempre me deixou curiosa é saber o que acontece com a vida de quem volta pro Brasil depois de 1 ano.
    mais pra frente você poderia contar pra gente um pouco como que foi a readaptação aqui! hahahaah
    beijo!

    ResponderExcluir
  2. Eba, eu ja tava me sentindo a velhota! Mas vc tem minha idade!! Eeeebaaaa! Hahahaha
    Adorei seu post! Curiosa pra saber mais! Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Marcella25/8/12

    Obrigada e otima ideia! Daqui a alguns meses, falo sobre isso sim! :) Beijos,

    ResponderExcluir
  4. Que legal uma ex AP ^^
    Tô suuuuper curiosa para saber da sua ex HF, de como foi voltar, como o program te ajudou profissionalmente etc..
    Todo dia 25 vai ser um dis imperdível :)

    ResponderExcluir
  5. Marcella28/8/12

    Cintia, obrigada pelo carinho! Pode deixar que ja anotei todas as suas sugestoes e no proximo, falarei sobre a HF! :) Beijao,

    ResponderExcluir
  6. luana pamplona29/8/12

    Adorei o post!! E estou bem curiosa pra saber como foi seu ano de au pai :) Sempre estarei aqui pra ver sua história e dicas!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  7. Marcella2/9/12

    obrigada Luana e se tiver duvidas ou sugestoes, fique a vontade! :) bjao

    ResponderExcluir
  8. Marcella25/9/12

    que bom! :) assim tb nao me sinto velha.... bjao

    ResponderExcluir