segunda-feira, abril 15, 2013

Apesar de tudo, vale a pena...




Hey brave girls,
Este é meu primeiro post aqui no blog. Estou muito feliz em poder contar minhas experiências. Lembro que quando estava no Brasil o blog me ajudou muito em concretizar a decisão de me tornar uma au pair.  Entrava todos os dias para ler e saber um pouco mais do misterioso e louco mundo auperiano. Por esta razão, após um ano em terras americanas, surgiu o interesse em participar e de certa forma poder incentivar, abrir os olhos para a realidade e compartilhar sonhos que se tornaram reais.
Gostaria de me apresentar:  sou a Larissa, jornalista por formação, apaixonada por fotograia,  um bom livro e au pair porque não tenho condições de me manter em terras estrangeiras  então, este foi o caminho encontrado para viver em um outro país com emprego certo, aprender a língua, poder viajar. Enfim, viver novas experiências.
Sonhadora como toda au pair, há um ano larguei meu emprego, minha família e amigos para me arriscar na tão desejada América. Vim  em busca de realização de sonhos, aprendizado e autoconhecimento. Meu processo foi longo, mas no final muito rápido. Tive vinte dias para correr atrás do visto, pedir as contas e contar para todos que estava indo embora. Ao longo do processo pensei em desistir três vezes, mas quando tomei a decisão com o coração e tirei todos os “mas e se...”  aquela insegurança foi embora e a certeza de estar no caminho certo tomou conta de mim. Aqui estou, e apesar das dificuldades, não me arrependo por um segundo.
No meu primeiro ano fui au pair em New Hope, Pensilvânia. No final de março mudei  para Deer Park, NY. Tive um ano repleto de momentos maravilhosos, mas também desastrosos. Um ano repleto de turbulências e mudanças. Eu, que estava cansada da rotina que levava no Brasil, vim para cá esperando muitas novidades, mas tive muito além do que pensava. Com emoção ou sem emoção? Acho que exageraram na dose...

As minhas amigas já ficam até esperando as cenas dos próximos capítulos nessa minha história auperiana, porque comigo cada mês vem uma forte aventura (para não falar outra coisa) a ser superada.
Resumindo minha trajetória de famílias tive match com uma de 3 kids (girl 15, girl 8, boy 7) fiquei /aguentei eles por sete meses até que, de repente, o host arrumou um emprego em Chicago e se mudaram. Por vários motivos deicidi não ir (como sou orgulhosa de mim pela decisão, há). Então, por milagre consegui uma família aqui na mesma cidade, sabe aquela family perfeita, só uma kid, uma princesinha, quase não trabalhava... mas, a alegria de au pair dura pouco. A de Larissa durou três semanas. De repente, a host adotou um new born e como não sou Infant Qualified não pude extender. Para não entrar em rematch a agência me liberou ficar aqui até meu ano acabar. Ainda não sei se isso foi bom ou ruim. Não queria mudar, mas já aceitei a realidade e até que estou animada.

Três dias antes de acabar meu prazo para arrumar uma nova família tive match com uma em Long Island. Espero que esses próximos nove meses sejam incríveis.  A verdade é que estou cansada, mas quando existem metas e força de vontade os sonhos se tornam maiores de que qualquer obstáculo.
Larissa Alves

3 comentários :

  1. Com emoção ou sem emoção? hahaha adoreiii. Mas por favor que esses "9 meses" so tenha emocoes boas!!! =D

    ResponderExcluir
  2. Anônimo16/4/13

    Larissa também me chamo Larissa, sou aspirante a au pair, pretendo ir ano que vem! Amei o seu post e espero que você se vá bem aí! beijinhos e seja bem vinda estarei lendo seus posts!

    ResponderExcluir
  3. Uau, será que é mau de Larissa uma certa indecisão?!,rs. Eu já pensei em não ir, e quase efetivei, mas deu tempo de não concluir isso, porém só fico me remoendo por ter dispensado a única família que apareceu em meu perfil =(, mas enfim ...

    Tudo de bom para ti nesse mais 9 meses por aí ^^.

    Beeeijos

    ResponderExcluir