terça-feira, abril 28, 2015

Visto canadense e a minha viagem pra Vancouver

Olá, queridos e queridas do mundo
Hoje vou falar sobre a chatice que é tirar o visto canadense e a minha linda viagem pra Vancouver.

Desde que eu cheguei em Seattle, eu tinha em mente: vou tirar o visto canadense. Afinal de Seattle pro Canadá são só 2 horas dirigindo!! 3 horas se você quiser ir pra Vancouver. Mas sempre que eu entrava no site, eu via tantas coisas, tanto documento pra fazer upload que a preguiça me vencia e eu desistia. Até que em janeiro eu resolvi: ITS NOW OR NEVER e aí comecei a preencher as coisas online e fazer o upload dos documentos necessários.
Entre os documentos que eles pedem estão: carta de um empregador, foto, foto do passaporte/DS etc, comprovante de renda, alguns formulários preenchidos e outras coisas que nem lembro mais. No fim das contas eu levei mais de 1 mês enrolando. Em março, dei submit na application e aí fiquei esperando eles me mandarem o e-mail pedindo meu passaporte. Depois de umas duas semanas recebi o e-mail e então fui na USPS e mandei dentro de um envelope o meu passaporte, umas folhas comprovando que eles tinham solicitado meu passaporte, um outro envelope já pago pra eles retornarem meu passaporte e uma money order no valor de $40 que é a taxa que você paga por ter sido online. No fim das contas gastei cerca de $110 pra tirar o visto, que foi aprovado e tem a duração de 4 anos.
Agora vamos à parte boa: A VIAGEM!
Minhas amigas brasileiras, todas preguiçosas, não tiraram o visto, então chamei uma amiga alemã (elas não precisam de visto, acho injusto!!) e ela foi comigo (beijo, Debby!).

Nós saímos de Seattle no sábado 7am e chegamos em Vancouver às 10am.
Fiquei hospedada num hostel chamado C&N Backpackers, ao lado de Chinatown e a 10 min de downtown, foi ótimo. Mas ficamos em quarto privado, não quero mais saber de dormitório coletivo e ficar ouvindo ronco de estranhos a noite toda.
No primeiro dia fomos ao Stanley Park (mas o céu tava escuro,não valeu muito a pena, combinamos de voltar no domingo, se fizesse sol), Gastown, Downtown, Queen Elizabeth Park. Aaah, e lá em Vancouver eu encontrei uma amiga que mora lá há 3 anos e ela nos acompanhou durante todo o fim de semana, dando sugestões e sendo fofa. Foi ótimo!

(English Bay)

(Queen Elizabeth  Park - dá pra ver Vancouver inteira de cima)


Um detalhe é: quando você chega na fronteira US/Canada já não tem mais rede de celular. Eu, muito inteligente, não tinha pensado sobre isso e não tenho GPS… Mas vários hoteis e hostels tem um mapa de  Downtown Vancouver que salva vidas. E eu e a minha amiga conseguimos ir pra todos os lugares dirigindo usando esse bendito mapa! Quem quiser ir e não tiver gps, entra num hotel e pede esse mapa!

(Essa rua com arco-íris na faixa de pedestre é uma rua chamada Davie St. É uma rua gay que de Vancouver em que as paradas de ônibus são rosas, todos os locais são gay-friendly e tem várias bandeiras. Achei lindo!)
À noite fomos pra balada. Fiquei bêbada, a minha amiga alemã perdeu minha bolsa com chaves do hostel, carro, celular etc. Mas o povo canadense é uma coisa tão linda que 20 minutos depois achamos a bolsa no Lost and found com tudo dentro. Canadenses, amo vocês!!! Aí bebi muito pra comemorar. E lá a festa não acabou! 3 am e eu estava lá, dançando. USA tem que aprender.
No dia seguinte, fizemos o check out às 11 e saímos pra almoçar e depois fomos ao Stanley Park e English Bay. O dia tava lindo e valeu a pena. É enorme, pra conhecer o park todo acho que precisa de um dia inteiro. Depois fomos pro Lyyn Canyon Park porque queríamos conhecer a Suspension Bridge. Muito legal!

Depois jantamos e já era 6pm, hora de voltar pra casa. Mas a emoção não acabou por aí.
Quando cheguei na filinha de carros pra entrar pro US, entreguei meu passaporte e o cara pediu o DS. E cadê DS? Não sabia que precisava, não levei. Fodeu. Fiquei 30 min presa lá e o carinha mal humorado dizendo que alguém tinha que levar o documento pra mim. Como ia ligar pra host family 7pm “é o seguinte, preciso que vocês dirijam 2 horas pra trazer um papel pra mim?”, consegui achar um amigo (um anjooo!!) pra levar pra mim, mas o cara chato grumpy me liberou antes e tudo deu certo.
Depois disso, já na highway de Washington, eu tava dirigindo rápido e quando vejo: tcharammm o carro da polícia atrás de mim. FODEUUU de vez, lá vem multa. Parei no acostamento e me aparece o policial mais gato que eu já vi na vida. Foi super simpático, pediu meus documentos e disse que eu tava acima da velocidade bla bla tomar cuidado bla bla no fim das contas me liberou sem multa nem nada.
E CHEGUEI NA MINHA CASA sã e salva. Um fim de semana de fortes emoções e de muita sorte! Dividindo as despesas com a minha amiga, gasolina + hostel ficou só $45 pra cada. Viagem mais barata da história!! Vou voltar pro Canadá em 1 ou 2 meses pra ir conhecer Victoria e também quero ir na Copa do mundo da FIFA das mulheres, que vai ser no Canadá.
É isso, gente. Quem quiser ir lá conhecer, vale a pena. Não se deixem vencer pela preguiça que dá preencher as coisas chatas, corageeeemm!!
Beijos e até logo.
Pra quem quiser acompanhar, meu instagram é @amandaarraism e tenho um blog pessoal.

Um comentário :

  1. Adorei o seu post haha, Sou louca pra conhecer Vancouver, de tanto ouvir a galera falando bem. Muitas emoções pra pouco tempo, eu já iria começar a chorar lá haha sério, que desesperador haha

    ResponderExcluir