sábado, agosto 15, 2015

Dear hostfamily

Oi, gente, tudo bem?

Sempre que a gente inicia o processo pra ser au Pair a gente tem que escrever uma carta para a nossa hostfamily. Nessa carta, a gente fala um pouco da nossa personalidade, das nossas qualidades e defeitos e da nossa expectativa para o ano de aupair. Normalmente essa carta serve de referência para a família te escolher ou não. Mas como seria uma carta para a hostfamily depois de alguns meses morando com eles? Será que seríamos tão simpáticas?

Nesses últimos dois meses aconteceram algumas coisas aqui em casa que me deixaram meio incomodada. Para resumir a história, eu avisei que não iria ficar até dezembro, mas que iria sair em 13/11 pois recebi a proposta de ir morar com meu namorado. De acordo com o nosso contrato, temos que avisar com duas semanas de antecedência a nossa partida. Pois bem, eu resolvi "ser legal" e avisei com três meses e meio! O que vocês acham que aconteceu? A família agradeceu minha sinceridade e me desejou boa sorte? Não! Eles ficaram putos, falaram que eu não podia fazer isso com eles, que eles precisam de uma aupair e que eu era parte da família. Como eu apronto uma dessas? Pois bem, dada essa situação e a montanha de tempo que tenho para pensar na vida, eu criei uma carta que eu escreveria hoje para a minha hostfamily, sete meses depois de ter começado o programa. Vamos à carta:


Querida hostfamily,

Eu sou uma pessoa muito esclarecida, sei das coisas que gosto e das que não gosto. Eu aprecio passar um tempo comigo mesma, no meu quarto, vendo vídeos ou lendo alguma coisa. Quando faço isso, não estou triste ou brava, só estou em paz comigo mesma. Também sei lidar bem com a solidão e não estou interessada em fazer novos amigos. Meus amigos antigos e as meninas que vieram do Brasil no mesmo mês que eu já me bastam. Eu não gosto de sair para a balada, como sua antiga aupair fazia todas as noite, mas eu gosto de passar os finais de semana com meu namorado e gostaria que vocês não achassem que é porque eu não gosto de vocês.

Eu entendo que vocês tiveram uma experiência diferente com a primeira aupair, mas por favor, entendam que nem sempre eu quero ser parte de uma família que não é a minha família. Isso não significa que não podemos ser amigos. Eu gosto muito de conversar e sou muito aberta a qualquer tipo de assunto, diferente de vocês, que já barraram algumas conversas nossas com silêncios e olhares, os quais as vezes eu entendo e as vezes não.

A gente já conversou sobre minha postura de não conseguir entrar no cotidiano e nos assuntos da sua família, que eu pareço um planetinha rodando na órbita do seu cotidiano. Pois bem, talvez eu esteja feliz neste posto e não vejo o porquê de vocês não estarem. Eu sei que a gente sempre quer ser amado, mas isso é só um ano, não me obriguem a amá-los, pois eu não sou fácil de ser conquistada.

Eu sempre tento dar o melhor de mim, mas eu sinto que, para vocês, nunca é o suficiente. Eu gosto de morar aqui e trabalho horas a mais sem nunca ter falado um "a", eu nunca disse não às suas solicitações e sempre tentei cuidar o melhor possível dos meninos e da Johanna, por quem, vocês sabem, eu cultivo um carinho imenso. Será que sou eu que estou fazendo algo errado? Ou será que falta um pouco de abertura por parte de vocês?

Esses dias vocês vieram me dizer que minha motivação está descrescente, talvez seja verdade. Mas nesses meses eu nunca consegui um tempo para uma conversa sincera. Ninguém nunca me perguntou se eu estou me sentindo confortável, feliz, animada e, em caso de não estar, ninguém nunca me perguntou o porquê.

Eu queria dizer que eu aproveitei muito meu tempo aqui e que vocês foram muito bons para mim, mas também preciso dizer que viver na Alemanha por um ano e ser aupair não era o sonho da minha e vocês não estão me dando uma oportunidade única. Vocês me deram só mais uma oportunidade dentro de tantas outras. Não me tenham como mal agradecida, eu tenho muito a agradecer a vocês, mas eu tenho em meu coração que não lhes devo nenhum favor, que estou aqui pois mostrei-me capaz de cuidar dos seus filhos.

Obrigada por tudo o que vocês fizeram e fazem por mim, sei que existem famílias que são muito ruins com as aupairs, eu agradeço de todo meu coração, e espero que as coisas melhorem até novembro.


Um abraço, Luana

7 comentários :

  1. Acredito que as famílias idealizam uma menina perfeita... Eu não entendo o sentido de privacidade deles, que se choca tanto com o nosso quando ficamos apenas lendo no quarto... É como se eles não entendessem que queremos descansar! Ninguém quer ficar com a criança no tempo livre, é por isso que se chama TEMPO LIVRE kkkkk
    A carta ficou muito boa! e 3 meses de aviso é tempo suficiente! Boa sorte na jornada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline, é muito complicado estabelecer esse limite entre ser parte da família e ser uma funcionária é amiga da família. Claro que existem famílias maduras que sabem que as aupairs precisam do seu espaço, mas normalmente não é tão fácil de encontrá-la.

      Excluir
  2. Gostei muito da sua carta, ainda não fui pros US então não tenho uma host family, mas, como sou babá no Brasil, essa carta bem que serviria para mim também. Principalmente a parte "Eu sempre tento dar o melhor de mim, mas eu sinto que, para vocês, nunca é o suficiente. " e "trabalho horas a mais sem nunca ter falado um "a", eu nunca disse não às suas solicitações e sempre tentei cuidar o melhor possível dos meninos ". Nossa a gente tem engolir cada sapo, às vezes tenho vontade de chorar... =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, boa sorte nessa sua bisca por uma família, não se sinta pessimista. Sempre tem alguém que te acolhe!

      Beijos

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir