segunda-feira, julho 11, 2016

Olá pessoal, tudo bem por aí? Por aqui finalmente a poeira está abaixando e as coisas se organizando. Hoje eu vou falar sobre um assunto "delicado": desistir do progama, arrumar as malas e ir embora. Então se você está entre a cruz e a espada, dá uma olhadinha na minha história.


Como eu contei nesse post aqui, eu vim para a Áustria no final do ano passado para ser "au pair" esperando ter a vida dos sonhos, ou pelo menos que tudo desse certo e eu fosse as happy as I was na Holandinha. Eu sempre soube que seria diferente, sempre tive in mind que eu não deveria comparar as duas experiências, as crianças, as famílias, as casas, etc. Eu juro que eu tentei ao máximo não fazer isso e foi até mesmo difícil admitir que eu fiz, mas chegou em um ponto que não comparar era impossível - apesar de esse não ter sido o motivo da minha "desistência", que fique claro.

Eu estava estudando alemão que era meu sonho, estava morando na cidade que eu tinha como segunda opção, estava conhecendo uma nova cultura, morando em uma casa maravilhosa, ganhando um really good pocket money, tinha a oportunidade de conhecer lugares, países e restaurantes incríveis e até ir para a universidade, o que mais essa criatura de Deus poderia querer? Paz! Eu queria paz, tranquilidade, calma, felicidade, respeito, promessas cumpridas, me sentir bem... Infelizmente meu gordo pocket money não podia comprar isso e as coisas/oportunidades que eu tinha perdiam um pouco do valor a cada dia, até que um dia eu percebi que não valiam mais nada e eu as deixei para trás.

Nesse mundo de au pair existem várias histórias negativas, existe gente reclamando a toa e gente que está comendo o pão que o diabo amassou. A minha experiência "ruim" não chega aos pés de muitas que eu já li, ouvi ou até vi e o meu objetivo aqui não é me fazer de coitadinha ou desmotivar quem quer ser au pair até porque eu tive uma super hiper mega ótima experiência como au pair na Holanda.

O meu objetivo é dizer para quem está sofrendo, quem está indo dormir aos prantos todos dias, quem não consegue mais sorrir, quem está no limite, quem quer mais respeito: você não será fraco ao desistir, aliás essa nem é a palavra correta. Você não desistirá de nada, você apenas percebeu que existem coisas na vida que não valem a pena e você optou por mudar o rumo em busca do melhor para a sua vida, independente se você mudou de família, de país ou voltou para Brasil, afinal ninguém é obrigado a ser infeliz.

Eu tive uma bad experience (por vários motivos que não vem ao caso), coisas boas aconteceram também e no final tudo foi um grande aprendizado! Se você está vivendo mais momentos tristes e dificeis do que bons e felizes, mude o rumo!

É isso ae galera, espero ter ajudado de alguma forma, qualquer dúvida estou aqui! Vejo vocês dia 11 do mês que vem, kusjes.


Meu Blog
Facebook
Instagram
camihfeer@gmail.com

2 comentários :

  1. Parabens pela coragem! Entendo perfeitamente como se sente, só nós mesmas sabemos até onde podemos ir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Realmente, as vezes temos que esquecer tudo e pensar em nós mesmas apenas

      Excluir