domingo, março 04, 2018

Bem-vindo ao Ano Novo Chinês!



A única comemoração que dura mais tempo que o nosso Carnaval.

Aqui na casa encerramos, oficialmente, o Ano Novo Chinês. Ao todo, foram mais de vinte dias de visitas intermináveis, muitas lágrimas au pairianas ao ver as crianças ganharem mais em um mês o que a gente ganha durante todo o intercâmbio e muitos, muitos fogos de artifício. É, acho que esse é o resumo perfeito das festas por aqui. Isso e a comida, que não para de chegar na mesa. 

A minha comemoração durou mais de 30 dias e, ao longo dessa maratona, passei 6 dias no hotel mais luxuoso que já vi na vida, 2 dias numa roça onde não tínhamos nem banheiro, 10 dias em um lugar sem chuveiro, 10 em uma casa com wi-fi e chuveiro e o resto na casa oficial, aqui em Pequim. Ao todo, foram 3 cidades diferentes: Ordos, Pequim e Sanya. 

Em algum momento, vou falar sobre como funciona a vida em Sanya. Mas, por enquanto, vou explicar para vocês como funciona o Ano Novo Chinês. Pra simplificar, vou dividir em quatro partes: 


Visitas

Depois do Ano Novo real/oficial (que muda todo ano, então ninguém lembra a data de verdade), você vai pras ruas e só vê as vendinhas, mercados e até vendedores ambulantes com várias caixas espalhadas na calçada. Sério, são caixas e mais caixas. Tem ovos, biscoitos, leite, iogurte e tudo mais que puder imaginar. 

Eles vendem muito porque é tradição levar presentes quando você vista alguém depois do ano novo. E aqui, as famílias precisam visitar as famílias dos pais e dos amigos. Então é uma maratona de casas. Os anfitriões precisam fazer muuuuita comida e servir todo mundo que aparece para desejar feliz ano novo. Em um só dia, nós visitamos mais de quatro pessoas e comemos tanto, tanto, tanto que até rolou um cochilo em algumas das casas. 

Nessas visitas, também é tradição dar dinheiro para os anfitriões e para todas as crianças que estão lá. Minha família deu mais de 2 mil para cada família que visitou e eu nem consegui contar quanto foi para cada criança. 

Crianças ricas 

Falando em dinheiro para as crianças, aqui vem outra parte da comemoração. Para cada casa que você vai, você deixa um envelope vermelho para as crianças. As pessoas vão enfiando dinheiro na mão dos meninos de 2, 3, 4 anos, é surreal. A minha criança ganhou mais de 2.500 em uma manhã de visita. A de uma amiga ganhou mais de 10.000. E a menina não tinha nem 4. 

Eu não tinha e, aliás, ainda não tenho palavras para descrever o que senti nesses momentos. Não consigo entender o sentido de colocar tanta grana na mão de crianças que nem conseguem falar (sim, eles dão dinheiro até para bebês). O coração da gente até acelera. 

Ah, minha criança disse que ficou feliz e que vai gastar tudo em lego. 

Comida 

Como eu disse, todas as casas que recebem pessoas precisam servir muita comida. Até porque não tem dança, não tem música, não tem nada. É só comer e conversar. Então, se não tivesse um banquete não teria muito sentido toda essa visitação. 

Fogos de artifício 

Por último, e mais especial, são os fogos. Tem tanto, tanto, tanto que quando eu mandei áudio para as minhas amigas, elas perguntaram se eu estava em um campo de guerra. Sério, foi uma chuva de fogos que durou mais de 7 dias. Seria o bastante para iluminar um show da Anitta, suprir o Show da Virada e ainda ia sobrar pros fogos de Copacabana. Mas eles têm um motivo para isso: eles dizem que os fogos são para amedrontar os espíritos ruins e os monstros. 

É muito bonito de ver e eu fiquei lá, feito uma criança, vendo toda a vizinhança soltar fogos e mais fogos por dias. E foi a melhor parte do meu feriado. E bem, foi isso. 

Se vocês querem saber qual é o balanço final, aqui vai: é uma festa mágica. Tem todo aquele clima gostoso de fim de ano no Brasil, em que todo mundo se reúne para cozinhar, comer, beber e agradecer pelo fim de mais um ano. Para quem é estrangeiro é ainda mais divertido, porque podemos ver os costumes, entender melhor várias tradições e também a importância da família para os chineses. 

Foi uma oportunidade incrível. Se não tivesse passado por essa maratona, nunca entenderia a importância de soltar fogos de artifício, cada etapa do ano novo, qual o sentido de colocarmos moedas nos dumplings... Agora, felizmente, entendo. 

Maaaas, como tudo nessa vida, essa comemoração toda te deixa exausta. Principalmente se sua família for como a minha e decidir passar não 1, não 5, mas 30 dias fora de casa. Ao todo, foram mais de 4 casas diferentes, com condições totalmente inusitadas e eu saí das férias quase morta de tanto trabalhar. São milhares de crianças e, querendo ou não, aqui eles acham que se tem uma au pair, tá beleza. Ela cuida da renca toda. Então, se você for pegar uma família como a minha, se prepare! 

Bom, esse foi o Ano Novo Chinês. Feliz ano do cachorro, muita coragem para as futuras au pairs chinesas e até a próxima <3

Ahh, um p.s importante: eles também têm o Show da Virada e o Jackie Chan aparece lá. Ele é conhecido como ator e cantor aqui!

2 comentários:

  1. Não acredito que fiquei sem vir no blog alguns meses e perdi de ver os post de au pair na China!!!!! Vou revistar todas as páginas anteriores pra saber mais! Massaaaaa demais, continua postandoooook

    ResponderExcluir
  2. Não se preocupa, Luana, que estou aqui e continuarei a aparecer todos os dias 4 <3

    ResponderExcluir