sábado, julho 18, 2015

2 anos de Blog! (yay)


#OBlogdas30AuPairs

Comemorando 2 aninhos de Blog! yay!!! E quando essa pessoa que vos escreve não tem ideia do escrever o que que faz? Relê os textos antigos pra se situar novamente e tentar escrever algo que valha realmente a pena escrever, mas não encontrei nada muito novo, porque aqui todo mundo fala demais e fala de tudo, graças a Deus! 

Uma coisa que sei é que escrevo hiper diferente da maioria das meninas aqui, porque sou hiper evasiva e culpem a psicologia por isso as vezes faço parágrafos meio psico-filosóficos e só depois me dou conta que nem todo mundo curte e nem todo mundo entende do jeito que eu entendo. Porém é minha catarse mental, me desculpem. E hoje vou expôr alguns sentimentos "reprimidos" nas palavras que publiquei aqui, ou seja, será uma autocrítica dos meus próprios posts e um pouco de nostalgia também hahaha, Sintam-se 100% em casa pra acessar, comentar, criticar, sugerir, perguntar. Curto bastante responder comentários.

Vamos lá?

- Ain, gente! Eu amo esse título. Era tão menininha-sonhadora quando o escrevi, tão mais sorridente e positiva. Toda vez que leio acho hiper fofo. Recomendo, mas não diz nada sobre a vida de au pair, totalmente pessoal.

- Ih! É um daqueles filosóficos de que falei. hahah não curte, não lê! hahahah Foi um momento em que eu tava gritando-calada. Minha cabeça tava a mil e tinha aquela papelada toda pra pôr em ordem mais conclusão e início de semestre no trabalho. Passei noites em claro nessa época sem saber se esse lance de ser Au Pair ainda podia ser plano.

- Nossa! Tudo de uma vez agora. Tudo aconteceu em uns 21 dias e estava tão eufórica que não conseguia andar hahaha flutuava sorrindo aos quatro cantos do mundo! E foi ai que comecei a chorar mais ainda sem saber se essa história ia dar certo. Meus pais nunca apoiaram 100% da minha vinda, isso fazia tudo mais difícil de decidir.

- Quem teve que trabalhar pra pagar o intercâmbio e não tem família abastada pra poder sustentar tudo, vai se identificar com a rotina louca que tive a partir desse ponto até o dia do meu embarque. Gosto do título, mas particularmente, não gosto desse texto, poderia ter sido muito mais descritiva.

- Aquela fase em que tudo para o intercâmbio está praticamente organizado. E não tinha nada de grana! N.A.D.A. Estava particularmente desesperada, mas tava segurando as pontas com um sorriso no rosto, e não me perguntem como. Estava gritando-calada novamente. Fingindo que "tudo vai dar certo até que provem o contrário" ahn-han... Por quê diabos eu não gritei socorro nessa época? hahaha

- Foi a partir daqui que não dormi mais. Meu coração estava na mão e a vontade de desistir veio várias vezes. Foi tão difícil dizer adeus aos meus familiares e amigos. Natal tava todo mundo com um sorriso agri-doce. Na noite de virada eu estava bastante triste, com o corpo com a família e a cabeça em outro lugar. #countdown

- Texto e título desconexo! Desculpa, gente! hahaha Ia explicar o nome do blog, me perdi, escrevi em mais de um dia e acabou sendo muito mais propaganda do meu blog pessoal. Desconsiderem hahahaha

- A partir daqui, falar de sentimentos ficou meio difícil. Estava bastante chateada de não ter desistido antes e estava bastante triste por me sentir uma empregada-doméstica-de-luxo. Odiava o fato de ter me tornado "mãe da cria dos outros", e que minha hf sempre passava a mão na cabeça das crias e não tinham pulso firme algum. Minha rotina andava uma puta bagunça na minha cabeça e chorava todas as noites com saudade do meu trabalho. #prontofalei

- Eu sou de Virgem (hiper organizada), minha hm era de Leão (hiper não-sei-se-está bom), meu hd era de Câncer (hiper não tô nem ai pra nada-deixa ai mesmo). A casa era uma zona! uma montanha de brinquedos! não se tinha espaço nem pra respirar quanto mais pros brinquedos novos que chegavam em casa toda semana. Odiava!!

- Estava hiper desiludida com o programa. Me sentia escrava e pronto. Me sentia ama de leite-babá-empregada, tudo! menos "intercambista". A saudade do meu trabalho e da minha rotina começava a sufocar! Não suportava mais "viver a vida dos outros". E era apenas Maio!!

- Um filosófico bonitinho. Aqui falar de sentimentos estava bem mais difícil que antes. Comecei a negar o que sentia e tentar me acostumar com o fato de que "nada iria mudar tão cedo". Trabalhava por trabalhar. Por isso falei sobre o meu consolo: New York City e o verão que estava chegando.

- Esse foi um texto difícil de escrever, está sendo também o resumo. Um amigo faleceu durante o meu ano de Au Pair e comecei a repensar minhas atitudes e decisões diante das minhas vontades. Foram semanas difíceis e acabei me fechando um pouco mais. 

- Estava de saco cheio da grosseria dos americanos, de falar quando interessa, de dar as costas em roda de conversa, etc. E esse foi assustador! Estava de saco cheio de conversar em inglês, pensar em inglês e etc. queria minha casa e minha rotina e minha vida de volta.

- Puramente de utilidade aupairiana. Explico os processos burocráticos de um rematch. Estava insatisfeita com o serviço dos EUA da agência e de como as coisas estavam sendo arrastadas, ou empurradas com a barriga. Estava irritada com minha hf e estava com o coração na mão de ter que deixar meu pequeno :(

- Que cilada, bino! Desse ponto em diante, quanto menos falei de meus sentimentos, mais segura me sentia. Mas a verdade é que nunca me senti tão vulnerável quanto me senti a partir desse ponto da minha experiência como Au Pair. Tive medo de tudo e de todos, e não consegui mais confiar em hf's, LCC ou CC a partir desse ponto.

- Olha eu evitando falar de sentimentos de novo! Tava desesperada, gente! O inverno estava chegando e estava com medo de sofrer com o clima novamente. Me sentia uma empregadinha na nova casa e minha vida estava um furacão de sentimentos. Tava mais sensível que papel manteiga! #alguémmesalve

- Eu gosto desse texto. Estava com saudade da escrita acadêmica e não queria falar sobre minha rotina sem emoção, sem amigos, sem grana, sem nada. Daí resolvi investir meu tempo em outras coisas além de fazer skype com meu irmão.

- Ai, ilusão! Deus me salve, como fui burra de estender com a família que estendi. Desse ponto em diante, minha vida foi só reviravolta atrás de reviravolta, mudança atrás de mudança. Ai gente, se arrependimento matasse, tava morta, enterrada e rezada. #alguémmesalve Mais um filosófico, mais um evitando falar sobre mim.

- Utilidade aupariana. Estava vivendo uma sinuca de bico e me arrependendo todos os dias. Amando e odiando o inverno. Emagrecendo e engordando. Estava com saudade de casa e dos meus amigos, mais sozinha que nunca e me sentindo mais desamparada que qualquer criança na rua. Orar foi um sustento nesses dias. 

- Eu gosto desse texto! Um dos poucos curtos e grossos que escrevi o #OBlogdas30Aupairs. Estava com nojo das atitudes da nova host mom e de como ela queria que eu assumisse a responsabilidade sob os filhos que ela tinha adotado. #tomarnocu

- Sou mestre em não falar sobre mim! hahahaha Mas aqui meio que expliquei como mantive mais ou menos o mesmo peso de quando cheguei. Cheguei com 62-63kg e hoje sustento 64-65kg :D #proudofmyself 

- Estava com saudades de cuidar de toddlers. E de como eles são doces e carismáticos e verdadeiros. Odiava como as kids que ainda tomava conta eram melindrosos e mentirosos e a mãe aceitava tudo. Sentia saudades do meu primeiro kid, de quem curti bastante tomar conta.

- Utilidade aupariana. Tava tão feliz comigo mesma! hhaha! estava sem dirigir há 3 meses e estava feliz por poder sair um pouco mais de casa. Ah! Estava em rematch pela 3ra vez e mais branda que uma andorinha assistindo a tempestade. hahaha #sqn

- Utilidade auperiana. Falei como consegui juntar alguma grana. Tinha acabado de compra meu PC e estava sem grana novamente e minha cabeça voltou ao redemoinho de emoções e o foco agora era: fico aqui ou volto ao Brasil? hahahah #alguémmesalve

- De todos os textos que não gosto, este é o que gosto menos! Evasivo, sem informações relevante e totalmente "feito nas coxa". #prontofalei

Reler os textos passados me fez ver o quão pouco falei sobre mim e minha experiência, e mesmo se você for ao meu blog pessoal não vai encontrar muito, desculpem. Não sou boa em falar de meus sentimentos e de compartilhar experiências ruins. Há alguns meses ser Au Pair tem sido uma experiência ruim e desgastante, mas os meses que seguem prometem! 

#Happy2Years pra mim!

Outras atuais autoras também com dois anos ou + de blog:

-------
Quer ler mais sobre mim? Acesse:

Siga-me: @gabriellassa
Tumblr: @gabriellassa

2 comentários:

  1. Ahhhh me identifiquei com uns posts ai (principalmente os que envolvem dinheiro) pois estou nessa fase agora... e o medo tbm HAHAH
    parabéns pelos dois anos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grata pela visita Nuara!
      Olha, depois desse tempo de blog, meio que compreendi que se preparar pra ser Au Pair é meio cíclico... todo mundo passa pelas mesmas fases.
      E a fase da "não tenho grana" é pra geral hahaha

      Sucesso no seu processo!

      Excluir