quinta-feira, agosto 13, 2015

Estudando como Au Pair (EUA): como funciona?

Vamos deixar uma coisa clara desde já? Vale a pena repetir que o programa de Au Pair é um programa voltado para o trabalho quase-escravo e não para o estudo. O seu status como estudante é apenas para tornar o programa mais barato para você e sempre principalmente para a família que te recebe. Não se iluda: estudar está em milésimo plano quando se refere a este tipo de programa.

Daí você tem grana, sponsor e todos os anjos estão à seu favor, você só está usando o programa de Au Pair como uma maneira mais fácil de entrar no EUA e ter moradia. Se você tem tudo isso, parabéns! Você teve a paciência de investir algumas horas do seu dia para conseguir se tornar uma estudante nos EUA e sabe o que quer, para onde vai e qual o curso vai entrar. Great! Este post não é pra você.

Este post é para Au Pairs e aspirantes que, assim como eu, não tem suporte financeiro, veio curtir um ou dois anos fora de casa e vai usar a "bolsa" garantida contratualmente pela host family (U$500,00), e não deseja usar sem um penny sequer do seu mísero salário de Au Pair pagando um curso que pode ou não servir quando voltar ao Brasil. 

Como é que essa história de crédito funciona?
A palavra crédito aqui nos EUA (em relação a college) é usada no mesmo sentido de matéria/disciplina no Brasil. De acordo com o contrato que você assinou (os mais comuns), durante seu ano, você deverá cumprir 6 créditos ou o equivalente a 72h fazendo qualquer tipo de curso que possa de fornecer um certificado de conclusão/participação.

Como cumprir os 6 créditos/72h?
Existes algumas maneiras de se cumprir com o programa de estudo, mas o primeiro passo é, independente de onde você vá morar, pesquisar ou perguntar pra sua host family/ex-au pair da família/LCC quais as formas que você tem de, naquele local, cumprir com esse requisito.

As maneiras mais comuns para Au Pairs cumprirem estes benditos créditos de maneira rápida e não "dolorosa" é se inscrever em cursos de finais de semana. Eles existem nos mais diversos lugares e, pela Cultural Care, o mais conhecido é o Silver Bay. Normalmente você precisará de dois finais de semana para cumprir todos os créditos. (em Long Island e Northeast dos EUA tem sempre a opção da LIU Post)

Como são os cursos de final de semana?
Quem já teve a oportunidade de, no Brasil, participar de Cursos, Seminários, Simpósios, Congressos em sua área de estudo/atuação no Brasil vai compreender quando eu falar que esses cursos de finais de semana se assemelham bastante a estes. São aulas massantes e longas sobre um tema que você teve a oportunidade de escolher. Você terá homework e, em alguns casos, vai fazer algumas atividades durante o final de semana.

Como funciona se eu não quiser fazer os cursos de finais de semana? Existem outras opções?
Se você não quiser fazer os cursos de finais de semana, não tem problema. Colleges oferecem os mais diversos cursos, com diversas matérias e você pode escolher uma e cursar. Além disso, se você não quiser se enfiar em uma faculdade porque tá de saco cheio ou simplesmente porque aquilo ali não é pra você, pesquise sobre cursos que oferecem créditos como de piloto, assistente administrativo, etc. Esteja alerta pois, muito provavelmente, o valor dos cursos irá ultrapassar em muito o valor de sua "bolsa".

Posso estudar na minha área quando chegar aos EUA?
A Mariana Rezende fez um post recentemente sobre isso. Confira aqui e tire as suas dúvidas.

E os cursos ESL que as meninas tanto falam?
Os cursinhos de ESL (e derivados) é sempre uma boa opção pra quem ainda tá com o inglês em desenvolvimento ou tem interesse em fazer algum teste de proficiência em inglês. Algumas vezes serão encontrados cursos ESL que não vão te garantir créditos/certificados de comprovação para as horas exigidas como, por exemplo, os ESL oferecidos em bibliotecas locais, mas não dá pra generalizar porque algumas oferecem gratuitamente, ou com uma taxa bastante reduzida, e com certificação ao término do curso.

//
#editado em 26.10.2015
Como você cumpriu os seus, Gábi?
No meu primeiro ano, fiz dois finais de semana no LIU.post (Child Development e TOEL Preparation Course). No meu segundo ano, estou fazendo Spanish I e Italian I, são curso disponíveis na sessão Corporate and Continuing Education/Job and Career Enhancement do college. O ponto positivo pra mim é aprender uma terceira e quarta línguas a partir de uma língua que não a minha mãe, além de dividir a sala uma maioria de americanos, claro.
//

Pra finalizar, vou deixar links de postagem mais antigas que abordaram o mesmo tema e vocês verão que ao longo dos anos as regras/oportunidades de estudo não mudaram muito. O que vale sempre é pesquisar e se preparar caso você queira assumir o status de estudante.

Estudando como Au Pair (2010), por Maeva
Estudando dos EUA (2013), por Bia Monteiro

-------
Quer ler mais sobre mim? Acesse:
Gabriella Lado B (confira aqui meu primeiro vídeo!)

Siga-me: @gabriellassa
Tumblr: @gabriellassa

2 comentários :

  1. Olá, Gabriela! Nossa, esses curso nos EUA não são muito interessantes, realmente.. Na Alemanha a gente precisa, pelo menos, estudar a língua e eu ainda tive sorte com minha família em relação a isso: me deram dois cursos ao invés de um. Não tenho do que reclamar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Aline!
      A parte estudo do programa de Au Pair nos EUA realmente deixa a desejar, afinal o que as agências procuram são trabalhadores full time e não estudantes full time.
      Mas ainda assim entramos no país como estudantes de ensino superior (undergraduate students).
      Grata pela visita!

      Excluir