domingo, dezembro 13, 2015

Gata borralheira, não queira ser uma

Salut tout le monde, vous allez bien? Esse mês venho trazer para vocês mais uma experiência pessoal (essa coisa de compartilhar experiências faz eu me sentir uma velha :')), e espero que possa a ajudar a futuras Au Pairs a não cometerem o mesmo erro, ou ingenuidade que eu tive.

Quando a gente fecha o contrato com a família que vai nos receber, sabemos por alto quais serão nossas funções na casa, mas a realidade mesmo a gente vê na pratica, as vezes o trabalho acaba sendo bem menos do que o previsto, mas pode ser também que seja o oposto.

Nós, brasileiros, temos a cultura/mania de querer sempre mover mundos e fundos para agradar a todos, mas os gringos não tem muito essa coisa não e acaba que eles não enxergam os nossos agrados, como o que realmente são, logo, o que era pra ser uma gentileza acaba se tornando parte do trabalho.

O erro que muitas meninas (eu inclusive) cometem é o de nunca estabelecer limites para o que os hosts pedem, acredito que por conta de não querer desagradar os chefes - até porque você mora com eles, imagina o climão -, eu então, detesto criar situações desconfortáveis.

Certa vez, numa sexta feira, as crianças não teriam aula por causa de conselho de professores, a mãe me disse na noite anterior (quinta-feira), que a mãe de um dos coleguinhas tinha convidado minhas duas crianças, para passar o dia na Disney.

Até então, tudo bem, sabia que não teria o dia inteiro livre, teria que organizar as roupas das crianças e fazer o jantar, normal, mas achei que quando estivesse com tudo pronto, estaria livre... Acontece, que no sábado, seria a festa de aniversário da minha mère d'accueil e ela pediu, gentilmente, para já que estaria em casa sem as crianças, ajudar com algumas coisinhas para ela. Eu inocentemente, disse sim, claro, por que não?!

E quando me dei conta do que aconteceu, acabei ficando a sexta feira o dia inteiro fazendo aperitivos pro aniversário da mãe + o jantar das crianças enquanto o que eu deveria estar fazendo (que era tomar conta das crianças) eu não estava porque elas passaram o dia inteiro - literalmente, eles chegaram em casa quase meia noite.





Moral da história: Saiba se impor e determinar o que faz e o que não faz parte das suas tarefas, porque por mais que você seja considerada "parte da família", estar lá é, antes de mais nada, o seu trabalho.

É isso, até o mês que vem!

Facebook
Instagram
Blog pessoal


0 comentários :

Postar um comentário