quarta-feira, dezembro 13, 2017

Porquê Au Pair e não outro intercâmbio.



Oi gente linda, tudo bem?

Sei que "Por que ser Au Pair?" se trata de um tema um pouco clichê, e que se encontram respostas para essa pergunta nos quatro cantos do Google, porém essa seria a minha resposta, meu sentimento em relação a essas escolhas e talvez ajude alguém que esteja pensando como eu :)
E não, não foi somente por ser um intercâmbio mais acessível, que por vezes essa é a motivação principal…

Eu já conhecia o programa desde bem nova, por conhecer algumas meninas que foram ser Au Pair nos States, mas na época eu pensava que se fosse para morar no exterior, eu não queria ter que morar na casa de uma família. Queria ser "livre", morar em uma república estudantil e não dar satisfações a ninguém. A teenage dream né, pensando que tinha que ser a la American Pie (hahaha). 
O tempo passou e acabou que não fiz Au Pair, e também nenhum outro. 
Outras prioridades foram aparecendo e se encaixando uma na outra como se fossem um ciclo: terminar a escola, depois faculdade, aí um bom trabalho, curso de inglês, espanhol, promoção na empresa, etc…

Depois de retornar de uma viagem de férias na Itália, o sonho adolescente voltou com tudo e pensei: é agora ou nunca! Mas e agora, qual intercâmbio escolher? A única definição que eu tinha, era a de que eu queria ir para Europa e não EUA (onde está a maioria das opções de intercâmbio) e que tinha que ser em 2018. 
Foram muitos prós e contras entre as opções disponíveis e eu ainda sentia uma resistência em relação ao Au Pair. A princípio a ideia era um intercâmbio de estudos em Londres, sonho da minha vida, que logo foi abortado porque minhas economias não dariam pra viver nem dois meses em libras esterlinas (hahaha).
Segunda opção seria intercâmbio de estudos na Irlanda, destino tão comum de tantos brasileiros, e um dos mais acessíveis da Europa. E por isso é tão importante e tão gostoso pesquisar muito antes de tomar qualquer decisão. 

Acompanhei muitas histórias de intercambistas, sobre a delícia que é viver e viajar entre estudantes e também as dificuldades e perrengues. 
E então, por que afinal optei pelo Au Pair? 
Diferente de como eu pensava com 18 anos, (hoje com 26) algo passou a ser para mim primeiro plano: segurança e estabilidade. 
Qualquer opção de intercâmbio tem seus pontos fortes e fracos e inúmeros problemas podem também ocorrer durante o ano de Au Pair (inclusive vemos muitos aqui no blog), mas o fato de ter uma moradia fixa e não precisar me preocupar em trabalhar para pagar aluguel contou MUITO. É uma responsabilidade enorme você precisar trabalhar para ter onde morar, pagar despesas de internet, luz, água, celular, alimentação e tantas outras, muitas vezes tendo que dividir com mais pessoas para sair num precinho camarada. 
Ter isso tudo pago/disponível me proporcionou uma sensação de leveza, de tranquilidade - não só para mim, como também para minha família que se preocupa comigo sozinha no exterior. 

Também antes, o fato de morar na casa de uma família, me fazia pensar em "prisão", hoje já penso que sendo uma família legal, e podendo nos relacionar bem, terei um ambiente familiar o mais próximo do que eu vivo hoje na minha casa, e o qual certamente sentirei falta.
Outro fator foi em relação ao trabalho. Tenho formação em magistério e adoro crianças (acredito que para esse tipo de intercâmbio gostar de crianças é fundamental, caso contrário busque outra alternativa), o que pra mim foi ótimo porque entre trabalhar com babysitting ou trabalhar em bares, cafés, restaurantes, domicílios, hotéis, etc (que são os empregos mais comuns de intercambistas), eu preferi a primeira opção. Fora que já saímos daqui contratados, com “emprego garantido”.

Por fim, mas não menos importante, o custo. O intercâmbio de Au Pair é a opção mais barata e dentre todas as que pesquisei (com exceção de bolsa de estudos, mas aí seria outra categoria), essa ficaria uns 70-80% mais em conta, o que convenhamos, quer dizer muita coisa né!!!
Após tanta pesquisa, tanta análise, reconsiderei a opção do Au Pair e passei a vê-la com outros olhos, de outra perspectiva. 
Hoje acredito que tenha sido a melhor escolha - e estarei aqui para confirmá-la (ou não) para vocês assim que começar a vivê-la!

Gente linda, por hoje é isso, espero ter auxiliado quem esteja nessa busca do intercâmbio ideal e se posso deixar mais uma dica seria: pesquise muito!! Não se empolgue com somente uma opção, ou porque algum amigo seu fez um determinado tipo de intercâmbio e disse que é o melhor. Abra o leque,  faça contas, cálculos, análises de prós e contras. Dá trabalho, sim! Mas é a melhor maneira de saber se o que você está buscando é compatível com as suas preferências/expectativas para que no futuro você aproveite a experiência da melhor forma possível. Me coloco à disposição caso alguém queira trocar alguma ideia relacionada a isso, ou se precisar de um help amigo.

Vejo vocês em breve, no próximo dia 01. Beijos beijos!

Instagram: daianitobaldini
Blog: Eu + Rahysa temos nosso bloguinho onde além do Au Pair, compartilhamos sobre os preparativos do nosso ano de intercâmbio e (após nossa chegada) sobre viagens, perrengues, rotinas e afins! Confere lá: A Ponte Blog.

Dai ❤

Nenhum comentário:

Postar um comentário