domingo, fevereiro 04, 2018

Como ser au pair na China




Venham, crianças. Hoje eu vou contar para vocês como vir para a Terra do Dragão!


Não é de hoje que o intercâmbio de Au Pair é visto como uma ótima opção para aqueles que não têm uma renda das melhores. O modelo é barato, as vantagens (lê-se acomodação e refeição) é uma mão na roda para todas as pessoinhas que, assim como eu, querem conhecer o mundo todo e o preço que a gente paga para as agências é camarada. O negócio é: infelizmente, a gente foca nos EUA e Europa e esquece que tem um lugarzinho muito amor do outro lado do mundo: a China <3



Não vou mentir para vocês: para sobreviver a um programa de Au Pair na China você precisa ter uma cabeça muito em ordem. Afinal, diferente dos destinos populares, aqui você não vai ter alguém que te entenda a cada esquina, a cultura é beeeem diferente e isso pode levar muita gente à loucura. Mas olha, o contato com as pessoas, as novidades e todo o mistério que envolve esse país vai mudar a sua vida. Palavra de escoteira!

Se seu coraçãozinho falou mais alto quando leu um dos meus posts, se já sonhava em vir para a China ou se só está cogitando a possibilidade, só posso dizer: só vem. Vem preparado, mas vem!

Mas bem, vamos ao que interessa. Hoje vou falar para vocês quais são os requisitos básicos da minha agência (todas seguem a mesma linha na maior parte das vezes) e deixar os contatinhos das duas que conheço que estão em evidência hoje. Leiam direitinho e, se tiverem dúvidas, é só chamar meu nome 3x que eu estarei aí!

Resumão maroto do programa: 

Ao contrário do Au Pair nos EUA, na China você não vem como a babá. As famílias têm expectativa de conseguir uma professora de inglês, não alguém para trocar, dar banho, comida e levar as crianças para a escola. Por isso, o nível de inglês precisa ser muito bom. 

Você trabalha 25h por semana conversando com a criança, ensinando a falar ou escrever, fazendo atividades que envolvam a língua. É importante avisar que algumas famílias vão mesmo pedir para você dar uma aula, enquanto outras vão deixar que você brinque e introduza o idioma de um jeito mais leve. Depende da família e da idade da criança. 

Talvez você acompanhe a kid para o colégio, mas sempre será levada por um motorista da família ou por alguém da casa, nunca vai dirigir. Aliás, lembra dos pré-requisitos dos EUA? Esquece. Aqui são outros quinhentos.

Mais uma coisa: geralmente as famílias são bem ricas. Eles têm uma ou duas empregadas, motoristas, etc. Então você não vai precisar fazer nada. Na minha casa não tem, então lavo vasilhas às vezes para ajudar a hosta e sempre arrumo o meu quarto. Mas normalmente Au Pair aqui não faz isso.



Pré-requisitos: 

Idade: 18 – 28 para meninas e 18 – 22 para meninos (não me perguntem o porquê, eu não faço ideia e só minha agência tem essa diferenciação) 

Estado Civil: Não importa. Sim, casados, vocês podem! 

Inglês: No mínimo intermediário (mas eles dão preferência para avançado e fluente)

Certificado de bons antecedentes criminais 

Exames de saúde para mostrar que está supimpa (desculpem a gíria das antigas)

E é isso aí. Não, você não precisa comprovar horas (mas precisa saber lidar com criança e já ter cuidado de algumas, claro), não precisa de carteira de motorista nem nada do tipo. 


Benefícios: 

1.500 yuans por mês – sim, é pouco, gente. Você não vai ficar rico aqui. Mas, até hoje, consegui me virar bem com o dinheiro e ainda dá pra fazer a festa uma vez ao mês da Miniso (uma loja japonesa que vende tudo baratinho hehe)

Para quem assina o pacote de 6 meses a 1 ano, tem também um bônus de 320 yuans por mês (desde que a família não reclame de você)

Um ou dois semestres (depende do tempo que vai ficar) na universidade para aprender mandarim. É, você não tem um valor que pode escolher para fazer o curso que quiser. Aqui é só mandarim mesmo. 

A passagem de volta caso fique 6 meses e a passagem de ida e volta se ficar 1 ano.

Acomodação e refeição (claro!).

Seguro saúde

Espero não ter esquecido de nenhum. 


Processo: 

Você preenche o application no site da agência e aguarda o contato. A maior parte delas é gratuita (a minha começou a cobrar 100 euros agora, mas é grátis se você indicar alguém). 

A agência faz uma entrevista para se certificar de que você tem o perfil e se tiver, eles apresentam o seu application para uma família que eles acham que se encaixa com o seu perfil. Aí, se a família também gostar, vocês conversam. Geralmente o processo é bem rápido (o meu durou menos de duas semanas) e você só tem uma chamada com a família. Depois daí, eles já chamam você. Por isso, esqueça aquela coisa de 100 perguntas, 90 e-mails e 20 pombos. Chineses são extremamente práticos e em vinte minutos eles já decidiram se querem você ou não.

Aqui você tem dois caminhos: aceitar o match ou pedir uma nova família. Se escolheu a segunda opção, eles vão apresentar outras até achar o match. Se você ficou com a primeira, vamos em frente.

Quando a agência volta a falar com você, eles vão pedir alguns documentos e, em alguns dias, vão enviar alguns para você pegar o seu visto. Detalhe: o visto é de estudante. O programa ainda não é regulamentado na China, então au pair vem como estudante e fica na casa de família. Mas você fica registrado na polícia bonitinho como morando com a host family e o endereço também fica registrado no consulado, não se preocupe. 

Você faz o visto e recebe a passagem (ou compra a sua) e vem para cá. Aqui, você vai ter dois dias de treinamento no apartamento da agência e vai ir para a sua família. E é isso. Bem rápido, né?



Espero ter clareado a mente de vocês e, se tiver alguma dúvida, é só perguntar <3 

Aqui estão os endereços da Dragon e da Baby Candy (Tutors Plus) para quem quiser ir direto à fonte para obter mais respostas. Ah, tem também a China Way, uma empresa brasileira que trabalha em parceria com algumas agências daqui. 

E, como sempre, para me stalkear, é só seguir @lolacirino no insta ou acompanhar os ups esporádicos (que não vão ser assim tão esporádicos) no meu canal, o Voa Lola Voa.


Beijos e até o mês que vem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário